sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Tony Blair reconhece alguma responsabilidade pelo aparecimento do Estado Islâmico

O ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair reiterou hoje desculpas parciais pela guerra no Iraque, reconhecendo alguma responsabilidade pelo aparecimento do autodenominado Estado Islâmico (EI).

© Brendan McDermid / Reuters

"Posso pedir desculpas pelo facto das informações fornecidas pelos serviços secretos serem falsas", disse o antigo primeiro-ministro trabalhistas Tony Blair ao canal de televisão CNN.

No entanto, argumentou ser difícil sentir necessidade de se desculpar pela queda de Saddam Hussein: "Mesmo hoje em 2015, julgu que é melhor ele não estar lá".

"Peço desculpa por alguns erros na planificação e na compreensão do que se passou depois do regime ter caído", afirmou, reconhecendo "elementos de verdade" na ideia de que a invasão do Iraque em 2003 é a principal causa do surgimento do EI.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.