sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Justiça turca diz que atentado de 10 de outubro foi ordenado pelo grupo Estado Islâmico

O atentado que a 10 de outubro matou 102 pessoas e feriu mais de 500 numa marcha pela paz em Ancara foi organizado pelo grupo Estado Islâmico, afirmou hoje o procurador turco encarregado do inquérito.

Emrah Gurel

"Foi determinado que o grupo [que perpetrou o ataque] planeou atentados na Turquia depois de receber instruções diretas da organização terrorista Daesh [acrónimo árabe do grupo 'jihadista'] na Síria", lê-se numa declaração publicada hoje na página internet do gabinete do procurador de Ancara.

O ataque de 10 de outubro visou uma manifestação pacifista organizada pela esquerda turca e por ativistas pró-curdos.

O atentado foi o que mais pessoas matou em solo turco.

Responsáveis turcos tinham indicado anteriormente que o ataque foi perpetrado por dois bombistas-suicidas, pelo menos um dos quais turco, e que o Estado Islâmico era o "suspeito 'número um'", embora tenham admitido que os responsáveis podiam ser rebeldes curdos.

Segundo o procurador, o grupo 'jihadista' pretendia com o ataque "adiar as eleições legislativas de 01 de novembro" criando uma situação de "caos e instabilidade".

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após noite de chuva intensa e queda de granizo
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC