sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Lidar com Assad é "mal menor", considera MNE espanhol

O ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol, José Manuel Garcia Margallo, afirmou hoje que lidar com o Presidente sírio, Bashar al-Assad, é atualmente "o mal menor", perante a ameaça terrorista na Europa.

© Brendan McDermid / Reuters

"O mal menor é lidar com Bashar al-Assad para poder alcançar um cessar-fogo que permita fazer chegar ajuda aos deslocados (...) e sobretudo poder atacar o inimigo comum: o Daesh (acrónimo árabe do grupo extremista Estado Islâmico)", declarou o ministro espanhol na estação de televisão pública TVE.

O responsável, que já anteriormente tinha defendido este ponto de vista, embora de forma menos direta, insistiu: "É preciso substituir a dialética 'Bashar, sim ou Bashar, não' pela da paz ou da guerra. Se queremos a paz, será necessário entendermo-nos pelo menos de forma transitória com Assad".

"Roosevelt também teve de chegar a acordo com Estaline para acabar com os nazis, porque esse era um mal menor, na altura", argumentou ainda.

O chefe da diplomacia espanhola indicou igualmente que não existe um plano de ação europeu concreto, por enquanto, na véspera da ativação pela França da "cláusula de solidariedade" dos tratados europeus, que prevê a ajuda dos outros países se um dos 28 for vítima de uma "agressão armada".

A França pediu a assistência da União Europeia após os atentados 'jihadistas' de Paris, que fizeram 129 mortos a 13 de novembro.

"Tomámos conhecimento disso com surpresa, porque pensávamos que ia recorrer a outro artigo que prevê uma ajuda mútua em caso de terrorismo", disse Garcia Margallo.

"Não são precisos mais planos paralelos, penso que devemos sentar-nos todos juntos e elaborar um plano coordenado", acrescentou o ministro espanhol.

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • Homem e cão resgatados das águas na Andaluzia
    0:32