sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Presidente francês saúda resolução do Conselho de Segurança da ONU

O Presidente francês, François Hollande, congratulou-se hoje com a resolução do Conselho de Segurança da Nações Unidas relativa ao combate contra o autodenominado Estado Islâmico (EI), Daesh, confiante de que irá dar um impulso à mobilização internacional.

(Arquivo)

(Arquivo)

© POOL New / Reuters

A resolução "vai contribuir para a mobilização das nações para a eliminação" do grupo jihadista, refere um comunicado difundido pelo Palácio do Eliseu´citado pela agência EFE.

O Conselho de Segurança da ONU autorizou na sexta-feira os países a "tomarem todas as medidas necessárias" para lutar contra o grupo extremista Estado Islâmico.

A resolução, apresentada pela França uma semana depois dos ataques terroristas de Paris e aprovada por unanimidade, apela aos Estados-membros da ONU para "redobrarem e coordenarem os esforços para prevenir e reprimir ataques terroristas" cometidos por aquele grupo extremista e outros ligados à Al-Qaeda.

O chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius, saudou a adoção da resolução e referiu, em comunicado, que esta mostra a vontade mundial para lutar contra o autodemininado grupo Estado Islâmico.

"Agora é importante que todos os países se comprometam de forma concreta nesta luta, seja por meio de ações militares ou na busca de soluções políticas ou na batalha contra o financiamento do terrorismo", disse o ministro francês.

A resolução não dá qualquer base legal para uma ação militar e não invoca o capítulo VII da Carta da ONU, que autoriza o uso da força.

Mas, segundo diplomatas franceses, dá um apoio político internacional importante para a campanha contra o grupo extremista, que aumentou de intensidade desde os ataques do passado dia 13 em Paris, que provocaram a morte a pelo menos 130 pessoas.

A resolução apela aos Estados-membros da ONU que "têm capacidade para o fazer para tomarem as medidas necessárias, em conformidade com o direito internacional, no território controlado pelo grupo extremista Estado Islâmico, conhecido por Daesh, na Síria e no Iraque".

Lusa

  • UGT reivindica que salário mínimo ultrapasse os 600€
    0:26

    Economia

    O secretário-geral da UGT reivindica que até 2019 o salário mínimo nacional ultrapasse os 600 euros. Este sábado, num congresso distrital na Guarda, Carlos Silva considerou que o Governo tem condições para ir mais além e voltou a defender que para o próximo ano o patamar mínimo para a negociação deve ser os 585 euros.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.