sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Caças descolaram do porta-aviões francês Charles de Gaulle para missões no Iraque e na Síria

Os caças franceses descolaram hoje do porta-aviões Charles de Gaulle, no Mediterrâneo oriental, para as primeiras missões em zonas controladas pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) na Síria e no Iraque, divulgaram fontes militares.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

Os caças Rafale da Força Aérea francesa, equipados com bombas, descolaram do convés de aterragem do Charles de Gaulle, segundo testemunhou uma jornalista da agência francesa AFP.

Nenhuma informação foi avançada até ao momento sobre a natureza específica destas primeiras missões, vigilância ou bombardeamento, que ocorrem dez dias depois dos atentados em Paris, reivindicados pelos 'jihadistas' do EI e que fizeram 130 mortos.

"Vamos intensificar os nossos ataques, vamos escolher os alvos que provocarão os maiores danos possíveis a este exército terrorista", declarou, hoje de manhã, o Presidente francês, François Hollande.

Os 26 aviões de combate que estão a bordo do porta-aviões Charles de Gaulle triplicam a capacidade das forças aéreas francesas nesta região. A França já contava com 12 caças estacionados nos Emirados Árabes Unidos e na Jordânia: seis Rafale e seis Mirage 2000.

Segundo uma fonte militar francesa, os caças do porta-aviões Charles de Gaulle -- Rafale e Super Etendard -- devem ficar fora do alcance dos sistemas de defesa antiaérea da Síria, ao passarem pela Turquia (para as rotas a norte) e pela Jordânia (para as rotas a sul).

Nas manobras aéreas, a coordenação para evitar qualquer incidente com as forças russas, presentes na região noroeste da Síria, é feita a partir do quartel-general da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos no Qatar.

No que diz respeito às manobras marítimas, os Estados-maiores francês e russo começaram na semana passada a trocar informações. O porta-aviões Charles de Gaulle está a intervir numa zona onde a frota russa é uma presença regular, particularmente ao largo da Síria.

Após a recente queda de um avião de uma companhia russa (MetroJet) na península do Sinai (Egito), reivindicada pelo EI, o Presidente russo, Vladimir Putin, ordenou bombardeamentos contra as posições 'jihadistas' na Síria. O chefe de Estado russo ordenou também que a Marinha russa trabalhe com os franceses "como aliados".

Após a missão no Mediterrâneo, cuja data de conclusão não foi divulgada, o porta-aviões Charles de Gaulle prossegue a sua rota para o Golfo, onde deverá render um porta-aviões norte-americano.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.

  • Brasil já tirou o "pé do chão"
    1:59

    Mundo

    Já começaram os desfiles e festas de carnaval, no Rio de Janeiro.Esta sexta feira foi o início oficial das celebrações com centenas de milhar de pessoas nas ruas até de madrugada.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Atores de Hollywood contra Trump
    1:44

    Mundo

    Centenas de pessoas juntaram-se em mais um protesto contra o presidente dos Estados Unidos. A manifestação, em Beverly Hills, juntou várias estrelas de Hollywood.