sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Bruxelas quer criminalização de viagens para fins terroristas

A Comissão Europeia quer criminalizar viagens com fins terroristas, tanto dentro como fora da União Europeia, para travar o fenómeno dos combatentes jihadistas estrangeiros, segundo uma proposta de diretiva hoje apresentada.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Ina Fassbender / Reuters

O executivo comunitário pretende também a criminalização de qualquer apoio logístico e material a viagens com fins terroristas, assim como receber formação com a "possibilidade de levar à realização de infrações terroristas".

A proposta de diretiva europeia prevê também a criminalização do fornecimento de fundos para atividades terroristas.

O documento reforça também as regras contra o recrutamento, a formação para fins terroristas e a difusão de propaganda terrorista, incluindo na Internet.

A proposta da Comissão Europeia complementa uma diretiva de 2012 sobre os direitos das vítimas para garantir que pessoas afetadas pelo terrorismo possam aceder de imediato a serviços de apoio profissional, bem como a informações sobre os seus direitos.

As medidas integram um pacote de combate ao terrorismo e ao tráfico de armas de fogo e explosivos, com a Comissão Europeia a recordar que os "ataques terroristas atrozes de 13 de novembro em Paris mostraram que a Europa precisa de aumentar a resposta comum" nesta área.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, afirmou a determinação em ajudar todos os Estados-membros a derrotar a ameaça terrorista, e a necessidade de atualizar o quadro legal comunitário face ao aumento de europeus a viajar para se tornarem "combatentes estrangeiros".

"A cooperação a nível da União Europeia com países terceiros também é necessária para acabar com o mercado negro das armas de fogo e explosivos", afirmou.

Por seu lado, o comissário para as migrações e assuntos internos, Dimitris Avramopoulos considerou que estas propostas honram a "promessa de se ser firme com o terrorismo".

"A nossa proposta visa não apenas quem comete as atrocidades terroristas, mas também aqueles que ajudam nas viagens, financiam ou apoiam o terrorismo", acrescentou.

As propostas integram a Agenda Europeia para a Segurança adotada em abril de 2015 e "face aos recentes acontecimentos, a sua implementação foi significativamente acelerada".

Lusa

  • Jovem que morreu numa estância de esqui em Espanha sofreu um aneurisma
    1:26
  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira