sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

EUA enviam cerca de 100 elementos das forças especiais para combater jihadistas no Iraque

Os Estados Unidos vão enviar cerca de 100 elementos das forças especiais para intensificar o combate contra o Daesh no Iraque e na fronteira com a Síria, disse hoje um porta-voz militar norte-americano.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Stringer . / Reuters

"Será provavelmente uma centena, talvez um pouco menos", afirmou o coronel Steve Warren, que falava em videoconferência a partir da capital iraquiana, Bagdade, sobre o destacamento deste contingente, anunciado na terça-feira pelo secretário da Defesa norte-americano, Ashton Carter.

Perante a comissão das Forças Armadas da Câmara dos Representantes (câmara baixa do Congresso dos Estados Unidos), Carter indicou que Washington ia destacar uma "força expedicionária especializada" para o Iraque para combater ao lado das forças iraquianas e curdas contra o Daesh.

"Com o tempo, estas forças especiais vão poder conduzir ataques, libertar reféns, reunir informações e capturar líderes" do grupo radical sunita, disse Ashton Carter, mencionando, na mesma altura, que essas forças terão a sua base no Iraque, mas que poderão lançar operações para lá da fronteira com a Síria.

Em reação a este anúncio, o primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, disse hoje que o país não precisa de tropas estrangeiras no terreno para combater o Daesh.

"Não são necessárias forças de combate terrestres estrangeiras no território iraquiano", afirmou Al-Abadi numa declaração divulgada na terça-feira à noite e hoje citada pela agência France Presse.

"O Governo iraquiano sublinha que qualquer operação militar ou presença de força estrangeira, especial ou não, em qualquer ponto do Iraque, só pode ser concretizada com a sua aprovação e coordenação", acrescentou.

"Temos falado com o primeiro-ministro [iraquiano] sobre isto há semanas", afirmou o coronel Steve Warren, a partir de Bagdade.

O Pentágono (Departamento de Defesa) insiste que esta missão não contradiz a promessa da Casa Branca de evitar o envio de tropas terrestres norte-americanas para o terreno.

"Isto não será um combate terrestre com blindados e artilharia, e operações armadas planeadas, e morte e destruição em todas as direções", garantiu o porta-voz militar.

"São um pequeno número de comandos altamente qualificados, a conduzir operações muito limitadas, muito precisas (...) ai reside a diferença", acrescentou.

Os Estados Unidos têm atualmente cerca de 3.500 militares no Iraque, mas a sua missão é "treinar e aconselhar" as forças locais.

Lusa

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14

    Crise Migratória na Europa

    Mais de 160 pessoas foram resgatadas de uma embarcação de borracha que estava à deriva junto à zona costeira da Líbia. As imagens do resgate são de aflição, lágrimas e gritos. "Estou grávida! Estou a morrer!", disse uma das mulheres que conseguiu salvar-se. Foram ainda encontrados 13 cadáveres no fundo do barco, entre eles mães e mulheres grávidas. As imagens podem chocar as pessoas mais sensíveis.

  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.