sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Alemanha vai deportar australiano que ter-se-á juntado ao Daesh

Um australiano que alegadamente se juntou a um grupo que combate ao Daesh na Síria vai ser deportado pela Alemanha, informou hoje o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Stringer . / Reuters

Os "media" australianos relataram que Ashley Dyball foi detido na Alemanha depois de ter viajado para a Europa para uma pausa no seu trabalho com uma milícia curda conhecida como YPG (Unidades de Proteção Popular), de ideologia progressista que combate os extremistas do EI pela autonomia do território curdo na Síria.

"Estamos a par de que o senhor Dyball foi detido pelas autoridades alemãs em Berlim", disse uma porta-voz do Departamento de Assuntos Estrangeiros e Comércio à agência noticiosa AFP via e-mail, dando conta de que "um tribunal alemão decidiu que o senhor Dyball vai ser deportado para a Austrália", mas sem indicar, porém, quais as acusações que pendem contra Ashley Dyball.

As autoridades australianas têm estado cada vez mais preocupadas com os cidadãos que viajam para o Iraque e para a Síria para combater nas fileiras de grupos extremistas, como o Daesh, estimando em cerca de uma centena os nacionais que atualmente lutam na região e em 45 o número dos que morreram em combate.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros não facultou mais informações sobre o caso de Dyball, além de dizer que recebe assistência consular e que se encontram a colaborar com as autoridades alemãs.

A família de Dyball, que no passado viajou para a Síria para o tentar convencer a regressar a casa, também o instou a voltar para a Austrália.

"É hora de voltares a casa Ashley", disse a família num comunicado através de um porta-voz à televisão ABC.

"Por favor não lutes contra a deportação para a Austrália", refere a mesma nota, indicando que o assunto tem de ser resolvido na Austrália e "não em território estrangeiro". "É hora de limpares o teu nome dado que não fizeste nada de errado", diz.

Falando ao programa televisivo "60 minutos" na Síria, no início do ano, Dyball disse que estava a realizar trabalho humanitário no país.

Com Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado numa garagem na Amadora
    1:51

    Desporto

    O carro que atropelou o adepto da Fiorentina, junto ao Estádio da Luz, está nas mãos da Polícia Judiciária. O automóvel foi encontrado esta terça-feira por uma brigada da PSP na garagem de um casa da Amadora, que pertence a um elemento da claque dos No Name Boys.

  • Portugueses passam mais de oito horas por semana ao volante
    0:59

    País

    Os portugueses gastam, em média, oito horas em deslocações durante a semana. Um estudo do Observatório Europeu da Mobilidade, divulgado hoje, diz ainda que a grande maioria prefere o automóvel como meio de transporte. Entre os países europeus, Portugal é líder na utilização do carro para deslocação para o trabalho.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • PCP abre debate quizenal com assuntos laborais e sociais

    País

    Um dia depois da sessão solene do 25 de Abril, os deputados regressam hoje ao parlamento para mais um debate quinzenal com o primeiro-ministro, que será seguido por uma discussão sobre o Conselho Europeu extraordinário de sábado. Acompanhe aqui em direto às 15h00 e Minuto a Minuto.

  • Portugal subiu cinco lugares no Ranking da Liberdade de Imprensa
    1:42

    País

    Portugal está agora na 18 ª posição em 180 países no relatório deste ano dos Repórteres Sem Fronteiras. Esta associação revela que a imprensa portuguesa foi condenada 21 vezes por violação de liberdade de expressão e por difamação pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.