sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh faz propaganda em chinês

O grupo terrorista Daesh (autodenominado Estado Islâmico) divulgou o que aparenta ser o primeiro elemento de propaganda em chinês - uma canção em mandarim.

O departamento para as línguas estrangeiras do grupo terrorista - Al-Hayat Media Center - publicou online uma canção semelhante à que já divulgou noutras línguas e que apela aos muçulmanos para pegarem nas armas.

De acordo com SITE Intelligence Group, uma equipa que monitoriza ameaças de grupos radicais online, a canção começou a ser distribuída no domingo através do Twitter e da aplicação de mensagens Telegram.

Cidadãos chineses que debatem online a canção afirmam que quem a canta tem um sotaque do continente.

A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Hua Chunying, disse em conferência de imprensa segunda-feira que desconhecia a canção. "Esperamos conseguir garantir a segurança de todos os cidadãos de todos os países através da cooperação internacional", citou o Wall Street Journal.

Ao escolher o mandarim - depois de uigur (minoria muçulmana na China), japonês, bahasa da Indonésia e bahasa da Malásia - o grupo terrorista está a tentar lançar uma base mais ampla na China, diz o SITE Intelligence Group. As estimativas apontam para 23 milhões de muçulmanos na China, a maioria a residir na região Xinjiang, onde habita a maior parte da comunidade uigur.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47