sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Obama reforça intenção de destruir Daesh

O presidente norte-americano, Barack Obama, expressou hoje uma determinação renovada em destruir o grupo extremista Daesh, prometendo reconquistar território no Médio Oriente e eliminar os líderes daquela organização 'jihadista'.

Evan Vucci

Evan Vucci

"Estamos a atingi-los mais intensamente do que nunca", disse Obama, intervindo depois de o ataque em San Bernardino, aparentemente influenciado pelo Daesh, ter levantado dúvidas sobre a sua estratégia de combate ao grupo extremista.

Oito dias após um discurso solene no Salão Oval, Obama anunciou que o secretário de Defesa, Ashton Carter, vai deslocar-se ao Médio Oriente, para "trabalhar com parceiros da coligação e obter mais contribuições militares".

Recordando a luta dos EUA e países aliados no Iraque e na Síria, o chefe de Estado norte-americano, que falava no Pentágono depois de uma reunião com os líderes militares americanos, acrescentou que, "à medida que o coração do Estado Islâmico for sendo apertado", vai-se tornando mais difícil para a organização "difundir propaganda para o resto do mundo".

Dizendo que os 'jihadistas' usam "homens, mulheres e crianças indefesas como escudos humanos", Obama considerou que "esta continua a ser uma luta dura", mas assinalou que o Daesh "perdeu vários milhares de quilómetros quadrados de territórios que controlava na Síria".

"Em muitos lugares, [os membros do Daesh] perderam liberdade de manobra, pois sabem que, se se unem, são eliminados", sublinhou, acrescentando que, desde o verão, a organização extremista "não concretizou nenhuma grande operação, nem no Iraque, nem na Síria".

Dando o exemplo de diversos líderes do Daesh mortos em operações da coligação, Obama emitiu ainda um aviso severo.

"Os líderes do ISIS [sigla inglesa para Daesh do Iraque e do Levante] não se podem esconder", afirmou Obama, adiantando que a mensagem que lhes dirige é simples: "Vocês são os próximos".

Já antes do atentado cometido por um casal muçulmano na Califórnia ter matado 14 pessoas, as sondagens mostravam que mais de 60% dos americanos desaprovavam a forma como Obama tem lidado com a ameaça terrorista no geral e com o Daesh em particular.

Obama não deu mostras de mudar de tática entretanto, mas admitiu: "Reconhecemos que os progressos têm de ser mais rápidos".

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.