sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh reivindica ataque de quarta-feira no Cáucaso russo

O grupo extremista Daesh reivindicou o ataque contra que na quarta-feira matou pelo menos uma pessoa e feriu outras dez num miradouro no Daguestão, república do instável Cáucaso russo.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Stringer . / Reuters

"Com a ajuda de Allah, os guerreiros do Califado consgeuiram atacar empregados dos serviços de segurança russos em Derbent, no sul do Daguestão", refere uma mensagem atribuida ao EI e citada por um centro norte-americano de vigilância de sites islamistas (SITE INtelligence Group), indica a Agência France Presse.

Desconhecidos abriram fogo na quarta-feira contra um grupo de pessoas perto das muralhas da fortaleza de Derbent, classificada em 2003 património mundial pela Unesco, matando uma pessoa e ferindo pelo menos outras 10.

Segundo uma fonte interrogada pela agência pública Ria Novosti, os autores dos disparos, que se puseram em fuga, são três combatentes originários de Derbent e que são alegadamente responsáveis por uma série de outros ataques.

Uma outra fonte indicou aos agentes russos que a vítima mortal e pelo menos um dos feridos são funcionários dos serviços secretos russos.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38