sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Grupo extremista Daesh confirma morte de "Jihadi John"

O grupo extremista Daesh confirmou hoje a morte do 'jihadista' britânico conhecido por "Jihadi John", dizendo que ele morreu durante um ataque cometido por um 'drone' no reduto da organização extremista em Raqqa, na Síria, em novembro.

© Handout . / Reuters

Nascido Mohammed Emwazi, "Jihadi John" era tido como o carrasco do grupo 'jihadista', surgindo com uma máscara em diversos vídeos em que eram mostradas decapitações de reféns ocidentais.

Na sua revista digital Dabiq, o grupo diz que Emwazi pereceu a 12 de novembro passado, "quando o carro em que seguia foi alvo do ataque de um 'drone' (aparelho aéreo não tripulado) na cidade de Raqqa, o que destruiu o automóvel e o matou instantaneamente".

À data, os militares norte-americanos disseram ser "razoavelmente certo" que Mohammed Emwazi tinha sido morto no ataque.

Lusa

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • O vestido de Jennifer Lawrence que está a dar que falar

    Cultura

    Jennifer Lawrence escolheu um vestido arrojado para usar na sessão fotografia do próximo filme e a internet reagiu. Muitas foram as críticas feitas, que davam conta de uma roupa "demasiado reveladora" para o frio que se fazia sentir em Londres. Mas Jennifer Lawrence não deixou passar, criticando os comentários "sexistas" e "nada feministas".

    SIC

  • Proposta criação de 77 mil empregos através de uma descida da TSU
    1:23
  • Governo enfrenta vaga de contestação
    2:35

    Economia

    O Governo enfrenta uma onda de contestação. Guardas prisionais, procuradores, professores, médicos e enfermeiros descontentes ameaçam com greves nos diferentes setores, já nos meses de março e abril.

  • 296 mortos em 2 dias de bombardeamentos em Ghouta Oriental
    2:16
  • Tiroteio na Florida foi o 18.º registado em meio escolar nos EUA desde janeiro
    1:25