sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Perto de 22 mil combatentes do Daesh abatidos desde 2014

Perto de 22 mil combatentes do grupo extremista Estado Islâmico foram mortos pela coligação liderada pelos Estados Unidos desde o verão de 2014, disse hoje o ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Stringer . / Reuters

"Há um número dado pela coligação. Isto é, 22 mil mortes desde o início das operações" no Iraque e na Síria, afirmou o ministro em declarações ao canal de notícias France24.

Dos 22 mil combatentes, cerca de mil foram mortos em ataques do exército francês, que realizou entre cinco e 15% dos ataques da coligação.

O ministro da Defesa francês afirmou também que o número de combatentes do grupo extremistas ronda os 35.000, incluindo pelo menos 12.000 estrangeiros.

"O Estado Islâmico está numa situação de fragilidade, mas temos de ter cuidado", disse o ministro, acrescentando que os combatentes misturam-se com as populações civis para se protegerem.

Lusa

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".