sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Libertados 16 cristãos assírios raptados pelo Daesh há quase um ano na Síria

O grupo extremista Daesh (autodenominado Estado Islâmico) libertou hoje 16 cristãos assírios que pertenciam a um grupo de mais de 200 que tinha sido sequestrado há quase um ano no nordeste da Síria, segundo uma organização não-governamental local.

Cristão assírios rezam pelos que foram raptados pelos terroristas do Daesh, numa igreja perto de Damasco.

Cristão assírios rezam pelos que foram raptados pelos terroristas do Daesh, numa igreja perto de Damasco.

© Omar Sanadiki / Reuters

Os reféns, incluindo nove mulheres e vários menores de idade, foram libertados pelos jihadistas na província síria de Al Hasaka, referiu a organização, que não esclareceu se existiu o pagamento de um resgate.

A mesma fonte recordou que mais de 200 cristãos assírios foram raptados em finais de fevereiro de 2015 na povoação de Tel Tamr e em outras localidades da província de Al Hasaka, onde reside uma grande comunidade desta minoria étnica de confissão cristã.

Ao longo dos últimos meses, o grupo sunita radical tem libertado pequenos grupos de reféns cristãos assírios.

Antes do início do conflito civil na Síria, em março de 2011, cerca de 200.000 assírios habitavam naquele país, mas o seu número foi entretanto reduzido para cerca de 15.000 a 20.000, em particular devido ao êxodo das suas populações. Esta comunidade também está presente no Iraque e na Turquia.

O seu idioma, o assírio, é uma mistura de acádio, uma antiga língua da Mesopotâmia, e de aramaico, que também se utiliza na liturgia.

De confissão cristã, são seguidores das igrejas caldeia, siríaca ortodoxa (igreja ortodoxa jacobita) e assíria do leste.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.