sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Milhares de soldados iraquianos mobilizados para reconquistar Mossul

O exército iraquiano está a concentrar dezenas de milhares de homens numa base no norte do Iraque no âmbito da ofensiva para reconquistar Mossul, a segunda cidade do país controlada pelo Daesh, indicaram hoje responsáveis.

© STRINGER Iraq / Reuters (Arquivo)

"As unidades do exército iraquiano começaram a chegar à base militar situada perto da localidade de Makhmur para desencadearem as primeiras operações em direção a Mossul", declarou à agência noticiosa France-Presse, sob anonimato, um general de brigada.

Desde junho de 2014 que o EI controla Mossul, a sua "capital" no Iraque, mas o grupo ultrarradical registou em 2015 diversos reveses militares face às forças de segurança iraquianas, apoiadas por ataques aéreos da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos.

"De momento, estão posicionadas três brigadas na base", que poderá ainda acolher 4.500 soldados, acrescentou o responsável, precisando que as 15.ª e 16.ª divisões do exército também vão participar na ofensiva em direção a Mossul.

Makhmur está situada cerca de 70 quilómetros a sudeste de Mossul.

O general precisou que o primeiro objetivo da operação consiste em cortar as rotas de abastecimento do EI entre Mossul e as zonas mais a sul, em particular Hawijah, na província de Kiskuk, ou de Baijo, na província de Salaheddine.

Segundo um responsável curdo, a maioria dos soldados enviados para a zona, sob controlo do Curdistão iraquiano, são de origem curda.

"Estas forças foram deslocadas com o acordo do presidente e do governo da região autónoma do Curdistão", no norte do Iraque, afirmou Halgurd Hekmat, um porta-voz das forças curdas. Este responsável acrescentou que a base vai acolher em simultâneo soldados e aviões militares.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC