sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Aviões holandeses fazem primeiros ataques ao Daesh

Aviões de combate F-16 holandeses bombardearam pela primeira vez posições na Síria do autoproclamado Estado Islâmico , anunciou hoje o Ministério da Defesa Holandês.

(Arquivo SIC)

(Arquivo SIC)

SIC

"Os F-16 holandeses realizaram cerca de 10 missões no Iraque e no leste da Síria", divulgou o Ministério na informação semanal das suas atividades, que publica na sua página na Internet.

Estes foram os primeiros alvos atacados na Síria, segundo a informação divulgada, desde que os Países Baixos anunciaram em janeiro o alagamento das suas operações no território sírio, por solicitação dos Estados Unidos e França.

Desde outubro de 2014 que a Holanda só participava em operações da coligação militar internacional no Iraque, com quatro F-16 a apoiarem operações terrestres do exército iraquiano.

Os ataques na Síria tiveram por alvos "posições de combate, equipamento militar e objetivos estratégicos da organização terrorista Estado Islâmico", indicou o Ministério, sem detalhar a data ou o local dos ataques.

Lusa

  • NATO reforça apoio à coligação contra o Daesh
    0:55

    Daesh

    A NATO vai reforçar o apoio à campanha contra o Daesh no norte do Iraque e da Síria. Perante o pedido que esta quinta-feira o secretário americana de defesa fez em Bruxelas, o secretário geral da Aliança Atlântica considerou que face ao inimigo comum não podia ter outra resposta.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.