sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Turquia bombardeia posições do Daesh junto à fronteira comum

A artilharia turca disparou hoje sobre posições do grupo "jihadista" Daesh na Síria, que não está abrangido pela trégua em curso entre o regime e os grupos rebeldes, informou a agência noticiosa privada Dogan.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Stringer . / Reuters

Entre 50 e 60 obuses flagelaram as posições do Daesh no norte de Alepo, em coordenação com a coligação internacional dirigida pelos Estados Unidos, precisou a agência.

Este foi o primeiro bombardeamento da Turquia contra posições do Daesh desde janeiro, quando a artilharia de Ancara atacou as suas posições na Síria e Iraque após um atentado suicida que matou 12 turistas alemães no bairro histórico de Sultanahemt, em Istambul.

O ataque, não reivindicado, foi atribuído pela Turquia ao grupo "jihadista".

Antes da entrada em vigor do cessar-fogo, a artilharia turca bombardeou regularmente nos últimos dez dias as posições das milícias curdas sírias perto da fronteira turca e em resposta, segundo Ancara, a disparos provenientes de território sírio.

A Turquia pretendia que o Partido da união democrática (PYD, principal formação curda na Síria) e as Unidades de proteção do povo (YPG, o seu braço armado) fossem excluídos do cessar-fogo, mas sem sucesso.

Ancara tem divergido com o seu aliado norte-americano face a esta milícia, que Washington tem apoiado militarmente por se encontrar na linha da frente no combate aos "jihadistas" do Daesh.

Pelo contrário, Ancara define as YPG e o PYD como grupos "terroristas" pelas afinidades com o Partido dos trabalhadores do Curdistão (PKK), em rebelião desde 1984 nas regiões do sudeste da Turquia com maioria de população curda.

Hoje, as Nações Unidas consideraram que a trégua negociada por Washington e Moscovo na Síria, em vigor desde sábado, está a ser "globalmente respeitada" apesar de diversos incidentes isolados.

O acordo de cessar-fogo abrange apenas as zonas de combate entre as forças do regime, apoiadas pela aviação do aliado russo, e os rebeldes sírios, excluindo o Daesh e a Frente Al-Nursa, ramo sírio da Al-Qaida, e que controlam mais de 50% do território sírio.

Com Lusa

  • Circulação retomada na A23, mais de 1.600 operacionais no combate às chamas

    País

    A circulação rodoviária na A23 foi completamente restabelecida ao início da manhã depois de ter estado cortada por causa dos incêndios que, no total, mobilizam mais de 1.600 operacionais e contam com reforço espanhol. Nos vários fogos que atingem o país estão 1.648 operacionais no terreno, apoiados por mais de 500 viaturas e 15 meios aéreos.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.