sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Coligação internacional bombardeou instalações de armas químicas do Daesh

A coligação internacional contra o Daesh bombardeou instalações de produção de armas químicas dos jihadistas, com base em informações de um responsável do grupo capturado pelas forças norte-americanas, anunciou esta quinta-feira o Pentágono.

Uncredited

A coligação "efetuou vários ataques aéreos que perturbaram e degradaram a capacidade do autoproclamado Estado Islâmico (EI) para produzir armas químicas", declarou o porta-voz Peter Cook, em conferência de imprensa no Pentágono.

Os ataques puderam realizar-se graças a informações fornecidas por um especialista em armas químicas do Daesh recentemente capturado pelas forças especiais norte-americanas, precisou Cook.

Suleiman Daud al-Bakkar, nome por que é conhecido Abu Daud, era "emir do Daesh para o fabrico de armas químicas e convencionais", acrescentou.

O homem foi capturado na semana passada no Iraque, segundo um responsável militar norte-americano, e transferido na quarta-feira para a custódia das autoridades iraquianas, depois de ter sido interrogado pelas forças especiais norte-americanas, indicou o porta-voz.

Em fevereiro, o coordenador dos serviços secretos norte-americanos, James Clapper, e o diretor da CIA, John Brennan, acusaram pela primeira vez abertamente o EI de ter utilizado armas químicas no Iraque e na Síria -- nomeadamente, gás mostarda.

O gás mostarda, que provoca dificuldades respiratórias, cegueira momentânea e bolhas muito dolorosas, foi utilizado pela primeira vez pelos alemães na Bélgica, em 1917. Foi proibido pela ONU em 1993.

Suleiman Daud al-Bakkar foi detido por uma unidade das forças especiais chamada ETF (Força Expedicionária Cirúrgica), recentemente enviada pelos Estados Unidos para o Iraque e que tem por missão capturar ou matar altos responsáveis do EI e obter informações.

Lusa

  • Pelo menos 10 portugueses lutam pelo Daesh
    2:59

    Daesh

    Há pelo menos 10 portugueses identificados pelas autoridades que lutam pelo Daesh na Síria e no Iraque. Alguns são luso-descentes, de famílias emigradas em países como França e Holanda, outros saíram, por exemplo, da linha de Sintra e acabaram por ser recrutados por células europeias.

  • Serviços secretos portugueses já têm fichas de recrutamento do Daesh
    1:50

    Daesh

    Os serviços secretos portugueses já têm as fichas de recrutamento do Daesh que estão a traduzir do árabe. Os documentos chegaram hoje através dos canais oficiais de partilha de informação dos serviços secretos da Europa. A lista irá ser distribuída pelas restantes autoridades com competência para investigar o terrorismo. A Ministra da Administração Interna já disse que não se esperam novidades quanto aos portugueses ou lusodescendentes que aderiram ao Daesh.

  • As perguntas do formulário de recrutamento do Daesh
    1:06

    Daesh

    O formulário de recrutamento para o Daesh provam um elevado grau de organização. Cada candidato tem que responder a 23 perguntas para ser classificado. Uma compilação exaustiva que vai desde os dados pessoais até ao perfil profissional.

  • Dissidente terá roubado lista do Daesh a um polícia e entregou à Sky News
    2:40

    Daesh

    Um dissidente do Daesh entregou à televisão britânica Sky News documentos com milhares de nomes e outras informações preciosas sobre a organização terrorista. As informações já chegaram à polícia alemã que as considera autênticas. É uma das maiores e mais importantes fugas de informação dos últimos tempos. Há informação de jihadistas de 51 nacionalidades.

  • Mulher detida ao tentar atropelar polícias junto ao Capitólio, em Washington

    Mundo

    Agentes da polícia abriram fogo contra uma mulher (e não um homem, ao contrário do que inicialmente se disse) que conduzia um carro perto do Capitólio e tentava atropelá-los, segundo o Departamento da Polícia Metropolitana de Washington. A mulher foi detida mas a polícia garante que não se tratou de um ato terrorista.

  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.