sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Coligação internacional bombardeou instalações de armas químicas do Daesh

A coligação internacional contra o Daesh bombardeou instalações de produção de armas químicas dos jihadistas, com base em informações de um responsável do grupo capturado pelas forças norte-americanas, anunciou esta quinta-feira o Pentágono.

Uncredited

A coligação "efetuou vários ataques aéreos que perturbaram e degradaram a capacidade do autoproclamado Estado Islâmico (EI) para produzir armas químicas", declarou o porta-voz Peter Cook, em conferência de imprensa no Pentágono.

Os ataques puderam realizar-se graças a informações fornecidas por um especialista em armas químicas do Daesh recentemente capturado pelas forças especiais norte-americanas, precisou Cook.

Suleiman Daud al-Bakkar, nome por que é conhecido Abu Daud, era "emir do Daesh para o fabrico de armas químicas e convencionais", acrescentou.

O homem foi capturado na semana passada no Iraque, segundo um responsável militar norte-americano, e transferido na quarta-feira para a custódia das autoridades iraquianas, depois de ter sido interrogado pelas forças especiais norte-americanas, indicou o porta-voz.

Em fevereiro, o coordenador dos serviços secretos norte-americanos, James Clapper, e o diretor da CIA, John Brennan, acusaram pela primeira vez abertamente o EI de ter utilizado armas químicas no Iraque e na Síria -- nomeadamente, gás mostarda.

O gás mostarda, que provoca dificuldades respiratórias, cegueira momentânea e bolhas muito dolorosas, foi utilizado pela primeira vez pelos alemães na Bélgica, em 1917. Foi proibido pela ONU em 1993.

Suleiman Daud al-Bakkar foi detido por uma unidade das forças especiais chamada ETF (Força Expedicionária Cirúrgica), recentemente enviada pelos Estados Unidos para o Iraque e que tem por missão capturar ou matar altos responsáveis do EI e obter informações.

Lusa

  • Pelo menos 10 portugueses lutam pelo Daesh
    2:59

    Daesh

    Há pelo menos 10 portugueses identificados pelas autoridades que lutam pelo Daesh na Síria e no Iraque. Alguns são luso-descentes, de famílias emigradas em países como França e Holanda, outros saíram, por exemplo, da linha de Sintra e acabaram por ser recrutados por células europeias.

  • Serviços secretos portugueses já têm fichas de recrutamento do Daesh
    1:50

    Daesh

    Os serviços secretos portugueses já têm as fichas de recrutamento do Daesh que estão a traduzir do árabe. Os documentos chegaram hoje através dos canais oficiais de partilha de informação dos serviços secretos da Europa. A lista irá ser distribuída pelas restantes autoridades com competência para investigar o terrorismo. A Ministra da Administração Interna já disse que não se esperam novidades quanto aos portugueses ou lusodescendentes que aderiram ao Daesh.

  • As perguntas do formulário de recrutamento do Daesh
    1:06

    Daesh

    O formulário de recrutamento para o Daesh provam um elevado grau de organização. Cada candidato tem que responder a 23 perguntas para ser classificado. Uma compilação exaustiva que vai desde os dados pessoais até ao perfil profissional.

  • Dissidente terá roubado lista do Daesh a um polícia e entregou à Sky News
    2:40

    Daesh

    Um dissidente do Daesh entregou à televisão britânica Sky News documentos com milhares de nomes e outras informações preciosas sobre a organização terrorista. As informações já chegaram à polícia alemã que as considera autênticas. É uma das maiores e mais importantes fugas de informação dos últimos tempos. Há informação de jihadistas de 51 nacionalidades.

  • "Oposição angolana deve atualizar-se"
    0:53

    Mundo

    Alexandra Simeão, antiga vice-ministra da Educação em Angola, mostra-se surpreendida com a rapidez das mudanças introduzidas por João Lourenço no país. A analista política disse ainda à SIC que estas mudanças são uma oportunidade para a oposição angolana se profissionalizar e atualizar.

  • "Estamos vivos"
    11:41
  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27