sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Sky News recebe milhares de nomes de combatentes do Daesh

Dezenas de milhares de documentos com nomes, moradas, números de telefone e contactos de famílias de 22 mil pessoas que se juntaram ao Daesh foram entregues à Sky News.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Stringer . / Reuters

A estação de televisão britânica informou que um dissidente do grupo entregou a documentação em suporte informático roubado da direção da polícia de segurança interna do grupo.

Os documentos são impressos que os candidatos têm de preencher para ser aceites da organização e contêm informação sobre nacionais de 51 países.

"A Sky News informou as autoridades sobre a entrega", adiantou, no site.

Alguns dos documentos contêm alegadamente informação de até agora membros desconhecidos do grupo situados na Europa do Norte, nos EUA e no Canadá, bem como no Médio Oriente e Norte de África.

Um antigo dirigente de operações antiterrorismo no MI6 (um dos serviços de informações britânico), Richard Barrett, escreveu na sua conta na rede social Twitter que os registos deveriam dar "uma luz incalculável" sobre os membros do grupo.

"Isto vai ser um recurso de valor incalculável para os analistas", acrescentou.

Cópias dos documentos exibidos pela Sky News mostram que os recrutas tinham de responder a 23 questões, incluindo o tipo de sangue, o nome de solteira da mãe, "o nível de compreensão da 'sharia'" (lei islâmica) e experiência possuída.

Os documentos foram obtidos de um homem que usa o nome Abu Hamed, um antigo elemento do Exército Sírio Livre que decidiu entretanto aderir ao grupo do Estado Islâmico.

Hamed roubou a documentação e entregou o suporte informático a um jornalista na Turquia, explicando que tinha saído do grupo porque as regras islâmicas tinham colapsado no seu seio.

Acrescentou ainda que o grupo tinha desistido do seu bastião na cidade síria de Raqqa e estava a mudar-se para o deserto.

Com Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC