sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Israel fecha canal de televisão palestiniano por suspeita de ligação ao Daesh

Os organismos israelitas de segurança fecharam o canal de televisão palestiniano Falestin Al Yom, que emite na Cisjordânia através de várias plataformas, e detiveram um dos seus diretores por suspeitas de instigar à violência.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Reuters TV / Reuters

"Falastin Al Yom (Palestina hoje) age em nome da jihad islâmica", afirmou a polícia em comunicado citando as forças dos serviços secretos, o exército e autoridades policiais, que na quinta-feira à noite invadiram os escritórios do canal, em Ramallah.

De acordo com o relatório da polícia, "o canal serve a 'jihad' islâmica como uma ferramenta para o incitamento à violência entre a população da Judeia e Samaria (Cisjordânia), exortando à realização de ataques contra o estado de Israel e seus cidadãos".

A mesma fonte adiantou que o Falestin Al Yom divulgou informações através da televisão, internet e redes sociais.

Um de seus diretores, Omar Faruk Kasam Alat, de 34 anos, e um residente de Bir Zet, foram presos durante a operação israelita, de acordo com a declaração oficial.

Muhamad Amro, um dos executivos do canal, confirmou hoje o ataque e disse à agência Efe que os agentes confiscaram todos os equipamentos eletrónicos e deram-lhes uma ordem de encerramento por tempo indeterminado.

Em comunicado, o secretário-geral da OLP [Organização para a Libertação da Palestina], Saeb Erekat, condenou o ataque e instou a comunidade internacional a "agir contra Israel para parar a violência contra os palestinianos e as suas instituições."

Também o sindicato de jornalistas palestinianos criticou o encerramento do canal na quinta-feira à noite.

A decisão de encerrar o canal foi tomada na quinta-feira à noite pelo gabinete de segurança de Israel, por considerar que o país deve agir contra os meios de comunicação palestinianos que sejam considerados uma plataforma para a incitação à violência.

Entre terça-feira e quarta-feira vários ataques em Jerusalém, Telavive e Petah Tikva causaram um morto e dez feridos.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.