sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Israel fecha canal de televisão palestiniano por suspeita de ligação ao Daesh

Os organismos israelitas de segurança fecharam o canal de televisão palestiniano Falestin Al Yom, que emite na Cisjordânia através de várias plataformas, e detiveram um dos seus diretores por suspeitas de instigar à violência.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Reuters TV / Reuters

"Falastin Al Yom (Palestina hoje) age em nome da jihad islâmica", afirmou a polícia em comunicado citando as forças dos serviços secretos, o exército e autoridades policiais, que na quinta-feira à noite invadiram os escritórios do canal, em Ramallah.

De acordo com o relatório da polícia, "o canal serve a 'jihad' islâmica como uma ferramenta para o incitamento à violência entre a população da Judeia e Samaria (Cisjordânia), exortando à realização de ataques contra o estado de Israel e seus cidadãos".

A mesma fonte adiantou que o Falestin Al Yom divulgou informações através da televisão, internet e redes sociais.

Um de seus diretores, Omar Faruk Kasam Alat, de 34 anos, e um residente de Bir Zet, foram presos durante a operação israelita, de acordo com a declaração oficial.

Muhamad Amro, um dos executivos do canal, confirmou hoje o ataque e disse à agência Efe que os agentes confiscaram todos os equipamentos eletrónicos e deram-lhes uma ordem de encerramento por tempo indeterminado.

Em comunicado, o secretário-geral da OLP [Organização para a Libertação da Palestina], Saeb Erekat, condenou o ataque e instou a comunidade internacional a "agir contra Israel para parar a violência contra os palestinianos e as suas instituições."

Também o sindicato de jornalistas palestinianos criticou o encerramento do canal na quinta-feira à noite.

A decisão de encerrar o canal foi tomada na quinta-feira à noite pelo gabinete de segurança de Israel, por considerar que o país deve agir contra os meios de comunicação palestinianos que sejam considerados uma plataforma para a incitação à violência.

Entre terça-feira e quarta-feira vários ataques em Jerusalém, Telavive e Petah Tikva causaram um morto e dez feridos.

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Casos de cancro nos pulmões diminuem
    3:08

    País

    O mapa do cancro em Portugal está a mudar, pela primeira vez os casos de cancro do cólon ultrapassaram os do pulmão. A proibição de fumar em locais públicos tem levado à diminuição dos casos de tumores pulmonares.

  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28