sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh retira-se da cidade iraquiana de Rutbah

Os "jihadistas" do grupo extremista Daesh retiraram-se hoje de Rutbah, uma cidade na província de Al-Anbar, no oeste do Iraque, informaram hoje o líder político da localidade e um general do exército.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Stringer . / Reuters

"O Estado Islâmico retirou-se de Rutbah, seguindo em direção a Al-Qaim", adiantou à France Presse um general do exército, referindo-se ao reduto 'jihadista' na fronteira com a Síria, no norte da província de Al-Anbar.

Segundo fonte do exército que falou à France Presse sob anonimato, os homens do Daesh começaram a sair daquela localidade na noite de sábado e completaram a sua retirada hoje pela manhã.

O líder político, Imad Ahmed, confirmou que a cidade, a 390 quilómetros de Bagdade, foi libertada: "Os 'jihadistas' [do grupo] Estado Islâmico retiraram-se. Não há nenhum homem armado aqui".

Segundo o responsável, esta retirada é "uma consequência" das derrotas do grupo na província de Al-Anbar, que se materializou com a perda de Ramadi, capital da província, assegurada pelas forças pró-governamentais em dezembro de 2015.

Com Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.