sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

John Kerry diz que foram mortos 600 combatentes do Daesh em três semanas

O Daesh, alvo dos bombardeamentos da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, perdeu 600 combatentes nas últimas três semanas na Síria, afirmou hoje o secretário de Estado norte-americano John Kerry.

reuters

"Na Síria, o Estado Islâmico perdeu 3.000 quilómetros quadrados e 600 combatentes nas últimas três semanas", declarou John Kerry, realçando que "a pressão [contra o grupo] vai ser intensificada".

No final de uma reunião sobre a Síria com os homólogos franceses, alemães, britânicos e italianos, em Paris, John Kerry alertou o regime do presidente Bashar al-Assad e os seus aliados, incluindo a Rússia, para não caírem na tentação de explorar o "frágil cessar-fogo".

"Se o regime e os seus apoiantes pensam que podem testar os limites sem consequências para o progresso que fizemos, estão enganados", declarou o chefe da diplomacia dos Estados Unidos.

Após a formação da coligação internacional para lutar contra o Daesh, o grupo perdeu 40% da área que controlava no Iraque e 20% na Síria, referiu.

Os Estados Unidos e a Rússia negociaram um cessar-fogo na Síria entre o regime e os rebeldes, em vigor desde 27 de fevereiro. Apesar de alguns incidentes, está a ser respeitado na generalidade, permitindo o envio de ajuda às populações cercadas e a convocação de novas negociações em Genebra, com o patrocínio das Nações Unidas.

Com Lusa

  • John Kerry está em Paris para preparar conversações de paz na Síria

    Mundo

    O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, está em Paris a preparar as conversações de paz na Síria que vão decorrer em Genebra, na próxima semana. Kerry vai reunir com os ministros dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Alemanha, Itália e França. As conversações vão começar na próxima segunda-feira e são as primeiras desde o acordo de cessar-fogo na Síria. O governo sírio foi convidado pela ONU a participar no encontro.

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.