sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Pelo menos 16 pessoas morreram em bombardeamentos em Al Raqa, na Síria

Pelo menos dezasseis pessoas, entre as quais cinco mulheres e oito crianças, morreram hoje na Síria devido a bombardeamentos aéreos de origem desconhecida contra diferentes partes da cidade de Al Raqa, bastião do Daesh.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH) disse que as aeronaves atacaram as zonas de Al Sur e Al Sauamea, assim como o bairro de Al Zakna e outras áreas da cidade de Al Raqa, no norte da síria.

Além disso, pelo menos quarenta pessoas ficaram feridas ou estão desaparecidas, acrescentou a organização não-governamental, que não descartou a possibilidade do número de mortos aumentar, porque há feridos graves.

A mesma fonte referiu que entre os mortos também há seguidores da organização jihadista.

Atualmente, o Daesh tem as suas posições bombardeadas pelas forças sírias e russas, assim como pela coligação internacional liderada pelos Estados Unidos.

O Daesh proclamou, no final de junho de 2014, um califado no território sírio e iraquiano, assumindo as partes do norte e central de ambos os Estados.

O ataque de hoje acontece no dia em que ocorrem as negociações de paz em Genebra entre uma delegação do Governo sírio e a Comissão Suprema para as Negociações (CSN), a principal aliança de oposição, patrocinadas pela ONU.

O Daesh está excluído do cessar-fogo, que começou em 27 de fevereiro e ainda está em vigor entre o Governo de Damasco e a CSN.

Lusa

  • Aviação russa matou mais de 11 mil pessoas na Síria

    Mundo

    Pelo menos 11.612 pessoas morreram na Síria em resultado dos bombardeamentos da aviação russa, aliada do Governo de Damasco, iniciados em 30 de setembro de 2015, de acordo com dados publicados hoje pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

  • Mais de 500 casos de sarampo na Europa este ano, avisa OMS

    Mundo

    Mais de 500 casos de sarampo foram reportados só este ano na Europa, afetando pelo menos sete países, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em Portugal, a OMS reconheceu oficialmente a eliminação do vírus do sarampo no verão do ano passado.