sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Pelo menos 16 pessoas morreram em bombardeamentos em Al Raqa, na Síria

Pelo menos dezasseis pessoas, entre as quais cinco mulheres e oito crianças, morreram hoje na Síria devido a bombardeamentos aéreos de origem desconhecida contra diferentes partes da cidade de Al Raqa, bastião do Daesh.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH) disse que as aeronaves atacaram as zonas de Al Sur e Al Sauamea, assim como o bairro de Al Zakna e outras áreas da cidade de Al Raqa, no norte da síria.

Além disso, pelo menos quarenta pessoas ficaram feridas ou estão desaparecidas, acrescentou a organização não-governamental, que não descartou a possibilidade do número de mortos aumentar, porque há feridos graves.

A mesma fonte referiu que entre os mortos também há seguidores da organização jihadista.

Atualmente, o Daesh tem as suas posições bombardeadas pelas forças sírias e russas, assim como pela coligação internacional liderada pelos Estados Unidos.

O Daesh proclamou, no final de junho de 2014, um califado no território sírio e iraquiano, assumindo as partes do norte e central de ambos os Estados.

O ataque de hoje acontece no dia em que ocorrem as negociações de paz em Genebra entre uma delegação do Governo sírio e a Comissão Suprema para as Negociações (CSN), a principal aliança de oposição, patrocinadas pela ONU.

O Daesh está excluído do cessar-fogo, que começou em 27 de fevereiro e ainda está em vigor entre o Governo de Damasco e a CSN.

Lusa

  • Governo lança linha de crédito de 100 M€ para empresas situadas no interior

    País

    As políticas de valorização do interior, tema escolhido pelo primeiro-ministro, António Costa, abriram o debate quinzenal na Assembleia da República. O primeiro-ministro anunciou que o Governo vai lançar uma linha de crédito de 100 milhões de euros destinada exclusivamente a pequenas e microempresas empresas situadas no interior, a par da reprogramação do Portugal 20/20.

    Direto

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.