sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Pelo menos 25 civis e 12 jihadistas mortos em ataque aéreo da coligação no norte do Iraque

Pelo menos 25 civis e 12 combatentes do Daesh foram mortos nas últimas 24 horas em bombardeamentos da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos contra a cidade iraquiana de Mossul, referiu um responsável pela segurança.

Uncredited

Bunián al Yarba, membro da Comissão de segurança da governação da província de Nínive, cuja capital é Mossul, no norte do país, referiu em declarações à agência noticiosa Efe que a ofensiva também provocou cerca de 100 feridos, entre eles 25 membros do Daesh.

Al Yarba precisou que o primeiro bombardeamento foi desencadeado no domingo contra o edifício administrativo da universidade de Mossul, e acrescentou que os caças da coligação atacaram hoje um tribunal dos jihadistas situado perto do centro educativo.

O mesmo responsável acrescentou que o ataque de hoje provocou importantes danos materiais nos edifícios e locais próximos da universidade, e pediu à coligação internacional que tome precauções para evitar o bombardeamento de civis em Mossul.

Em 10 de junho de 2014 o Daesh ocupou Mossul e vastas zonas do norte do Iraque, e de seguida proclamou um califado nos territórios sob seu controlo no país e na vizinha Síria, onde impôs uma interpretação radical da lei islâmica.

As forças governamentais iraquianas, apoiadas por forças internacionais, já anunciaram os preparativos para tentarem reconquistar Mossul, principal bastião do Daesh no Iraque.

Lusa

  • 10 Minutos com Ana Catarina Mendes
    10:28

    10 Minutos

    A secretária geral adjunta do PS diz que não percebe porque é que o PSD levou tanto tempo a escolher o candidato à Câmara de Lisboa. Em entrevista no 10 Minutos da SIC Noticias, Ana Catarina Mendes considerou ainda que Pedro Passos Coelho não tem estado à altura de um líder da oposição. Quanto às legislativas, entende que o PS deve concorrer sozinho às eleições.

    Entrevista na íntegra

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.