sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Maioria dos combatentes europeus na Síria e Iraque são de quatro países

Cerca de 4.000 europeus viajaram para a Síria e Iraque para se juntarem a grupos extremistas, a maioria dos quais são de apenas quatro países da União Europeia (UE), segundo um estudo divulgado hoje.

Alexander Kots / AP

Dos 3.922 a 4.294 combatentes estrangeiros que se calcula serem de Estados membros da UE, 2.838 vieram da Bélgica, Reino Unido, França e Alemanha, informou o Centro Internacional de Contraterrorismo em Haia.

Utilizando dados fornecidos por 26 dos países do bloco europeu, o centro de reflexão independente determinou que cerca de 30% já regressaram a casa e que à volta de 14% foram mortos em combate.

O centro descobriu ainda que não existe "um perfil claro" de combatente estrangeiro. Cerca de 17% do grupo eram mulheres e até 23% eram convertidos ao islamismo.

Mais de 90% vieram de grandes áreas metropolitanas, bastantes dos mesmos bairros sugerindo que o "processo de radicalização" é curto e "frequentemente envolve círculos de amigos que se radicalizam como grupo e decidem partir em conjunto para a Síria e Iraque".

O relatório -- realizado antes dos atentados de 22 de março em Bruxelas -- reitera que a Bélgica conta com o maior número de combatentes estrangeiros 'per capita' da União Europeia.

Entre setembro de 2014 e setembro de 2015 existiriam cerca de 30.000 combatentes estrangeiros de 104 países no Iraque e na Síria.

"Especialistas e responsáveis da administração têm vindo cada vez mais a alertar para o potencial de ameaça à segurança que tal pode colocar à Europa e não só", refere o relatório.

Segundo o Centro Internacional de Contraterrorismo, embora os países europeus tenham reforçado a segurança nacional e os controlos fronteiriços, apenas em nove tornar-se um combatente estrangeiro foi criminalizado.

Também são poucos os países que têm qualquer tipo de programa de reintegração para os que regressam das zonas de conflito.

Além disso, a mudança de padrão dos combatentes estrangeiros, incluindo a radicalização de mulheres e dos muito jovens, assim como dos com possíveis problemas mentais, ainda não se traduz em políticas orientadas.

O Centro Internacional de Contraterrorismo recomenda que a UE crie um sistema de informação interno, considerando existir "uma clara necessidade de um enquadramento efetivo (e centralizado) de monitorização e avaliação" para analisar o impacto das políticas existentes.

Lusa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espirito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espirito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo e 1/4 acredita que SIDA transmite-se pelos talheres
    1:42
  • Há mais um suspeito do massacre de Las Vegas 
    0:27

    Mundo

    Em outubro passado, Stephen Paddock abriu fogo sobre os espetadores de um concerto de música country, em Las Vegas, matando 58 pessoas e ferindo quase 500, no mais sangrento tiroteio da história norte-americana recente. A novidade é que a polícia federal dos EUA abriu uma investigação sobre um segundo suspeito no tiroteio. A Polícia Metropolitana disse que não há ainda um motivo para o tiroteio mas aponta como uma das possíveis razões o facto de Stephen Paddock ter perdido uma grande quantia de dinheiro. Os investigadores descobriram ainda que o atirador possuía pornografia infantil no seu computador.