sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Dois motoristas do Parlamento europeu despedidos por possuírem propaganda do Daesh

Dois motoristas que trabalhavam para o Parlamento Europeu em Bruxelas e Estrasburgo foram despedidos após terem sido descobertos nos seus bens pessoais diversos CDs com propaganda do Daesh, a informação foi divulgada pelo semanário alemão Der Spiegel.

Arquivo

Arquivo

O Der Spiegel, que cita fontes próximas do processo, estabelece uma ligação entre a recente decisão do Parlamento Europeu (PE) de terminar com as prestações de serviço para conduzir os eurodeputados, e de possuir a sua própria frota de motoristas.

O PE aprovou a decisão esta semana durante uma sessão plenária em Estrasburgo. O tema suscitou controvérsia entre os eleitos, pelo facto de esta frota "particular" implicar um aumento de 50% no orçamento para os transportes, num total de 10 milhões de euros por ano.

Segundo o Der Spiegel, o Parlamento europeu, que justificou a decisão por motivos de segurança, suspeita que os dois motoristas não constituem um caso isolado, com outros empregados de sociedades de prestação de serviços a também poderem manter ligações com a organização 'jihadista'.

"O Parlamento europeu não emite comentários sobre questões de segurança", reagiu à agência France-Presse em Bruxelas uma porta-voz.

A mesma porta-voz precisou que os 110 novos postos de motoristas previstos estão de momento incluídos nas "linha diretivas" do orçamento para 2017, com a votação prevista para o outono.

Segundo um responsável da sociedade Biribin Limousines, que se ocupa dos motoristas do PE em Estrasburgo, "nenhum motorista foi despedido. Nunca se encontrou nada nos nossos carros". As informações do Der Spiegel "são um rol de mentiras", afirmou. Esta companhia, com sede em Paris, possui 85 viaturas em Estrasburgo e 35 em Bruxelas.

Um outro responsável da sociedade assegurou que esta decisão do Parlamento "não tem nada a ver" com um problema de segurança envolvendo um dos seus motoristas.

Em 6 de abril, o Parlamento europeu reconheceu que um dos autores dos atentados de 22 de março em Bruxelas trabalhou em 2009 e 2010 para uma empresa de limpezas contratada pela instituição.

Lusa

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • S. João do Porto sem balões
    2:36

    País

    No Porto, milhares de pessoas foram para a rua festejar o São João. Este ano houve tolerância zero no lançamento de balões, por causa do risco de incêndio. O fogo de artifício começou com mais de 15 minutos de atraso.

  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.