sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Dois motoristas do Parlamento europeu despedidos por possuírem propaganda do Daesh

Dois motoristas que trabalhavam para o Parlamento Europeu em Bruxelas e Estrasburgo foram despedidos após terem sido descobertos nos seus bens pessoais diversos CDs com propaganda do Daesh, a informação foi divulgada pelo semanário alemão Der Spiegel.

Arquivo

Arquivo

O Der Spiegel, que cita fontes próximas do processo, estabelece uma ligação entre a recente decisão do Parlamento Europeu (PE) de terminar com as prestações de serviço para conduzir os eurodeputados, e de possuir a sua própria frota de motoristas.

O PE aprovou a decisão esta semana durante uma sessão plenária em Estrasburgo. O tema suscitou controvérsia entre os eleitos, pelo facto de esta frota "particular" implicar um aumento de 50% no orçamento para os transportes, num total de 10 milhões de euros por ano.

Segundo o Der Spiegel, o Parlamento europeu, que justificou a decisão por motivos de segurança, suspeita que os dois motoristas não constituem um caso isolado, com outros empregados de sociedades de prestação de serviços a também poderem manter ligações com a organização 'jihadista'.

"O Parlamento europeu não emite comentários sobre questões de segurança", reagiu à agência France-Presse em Bruxelas uma porta-voz.

A mesma porta-voz precisou que os 110 novos postos de motoristas previstos estão de momento incluídos nas "linha diretivas" do orçamento para 2017, com a votação prevista para o outono.

Segundo um responsável da sociedade Biribin Limousines, que se ocupa dos motoristas do PE em Estrasburgo, "nenhum motorista foi despedido. Nunca se encontrou nada nos nossos carros". As informações do Der Spiegel "são um rol de mentiras", afirmou. Esta companhia, com sede em Paris, possui 85 viaturas em Estrasburgo e 35 em Bruxelas.

Um outro responsável da sociedade assegurou que esta decisão do Parlamento "não tem nada a ver" com um problema de segurança envolvendo um dos seus motoristas.

Em 6 de abril, o Parlamento europeu reconheceu que um dos autores dos atentados de 22 de março em Bruxelas trabalhou em 2009 e 2010 para uma empresa de limpezas contratada pela instituição.

Lusa

  • Moção de censura "dá voz à indignação de muitos portugueses"
    1:13

    País

    O CDS entregou, no gabinete do presidente da Assembleia da República, a moção de censura ao Governo. O deputado Nuno Magalhães diz que o documento é a voz de todos os portugueses que ficaram indignados com a falência dos serviços do Estado nos incêndios e acrescenta ainda que cabe agora aos partidos da esquerda avaliarem se houve falhas e se foram graves o suficiente para censurarem o Governo.

  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • Tondela corta relações institucionais com Belenenses

    Desporto

    O Tondela anunciou esta quinta-feira o corte de relações institucionais com o Belenenses, que vai defrontar no domingo para a nona jornada da I Liga de futebol, na sequência do diferendo pelo não adiamento do jogo devido aos incêndios.