sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh já perdeu 45% do território no Iraque e 20% na Síria

O Pentágono garantiu hoje que o grupo que se designa por Estado Islâmico já perdeu 45% do território que controlava no Iraque desde o início da ofensiva norte-americana e 20% na Síria.

(arquivo)

(arquivo)

O porta-voz do Pentágono, Peter Cook, fez hoje, em conferência de imprensa, uma atualização da informação sobre o terreno controlado pelo grupo e assegurou que este "no Iraque perdeu 45% do território que controlava e na Síria está entre 16% e 20%".

Segundo Washington, o grupo está em retirada, apesar de se manter nos seus bastiões sírio de Raqa e iraquiano de Mossul e combater em várias frentes na Síria e no Iraque, ao mesmo tempo que consolidou a sua presença no caos líbio, no Norte de África.

Por outro lado, Cook assegurou que não tem informações sobre o reposicionamento de tropas iraquianas, mudadas da frente da batalha contra o grupo para reforçar a segurança de Bagdade, depois de vários atentados, que provocaram mais de cem vítimas mortais nos últimos dias.

"Não estamos ao corrente de que forças iraquianas tenham sido transferidas para Bagdade de uma maneira que ponha em causa a operação" contra aquele grupo, disse Cook.

Os EUA anunciaram o envio de mais quatro mil militares para o Iraque, para assistir e assessorar as tropas iraquianas e curdas na luta contra o grupo, que ainda controla zonas da província sunita de Al Anbar e do vale do Eufrates.

Lusa

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC