sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh já perdeu 45% do território no Iraque e 20% na Síria

O Pentágono garantiu hoje que o grupo que se designa por Estado Islâmico já perdeu 45% do território que controlava no Iraque desde o início da ofensiva norte-americana e 20% na Síria.

(arquivo)

(arquivo)

O porta-voz do Pentágono, Peter Cook, fez hoje, em conferência de imprensa, uma atualização da informação sobre o terreno controlado pelo grupo e assegurou que este "no Iraque perdeu 45% do território que controlava e na Síria está entre 16% e 20%".

Segundo Washington, o grupo está em retirada, apesar de se manter nos seus bastiões sírio de Raqa e iraquiano de Mossul e combater em várias frentes na Síria e no Iraque, ao mesmo tempo que consolidou a sua presença no caos líbio, no Norte de África.

Por outro lado, Cook assegurou que não tem informações sobre o reposicionamento de tropas iraquianas, mudadas da frente da batalha contra o grupo para reforçar a segurança de Bagdade, depois de vários atentados, que provocaram mais de cem vítimas mortais nos últimos dias.

"Não estamos ao corrente de que forças iraquianas tenham sido transferidas para Bagdade de uma maneira que ponha em causa a operação" contra aquele grupo, disse Cook.

Os EUA anunciaram o envio de mais quatro mil militares para o Iraque, para assistir e assessorar as tropas iraquianas e curdas na luta contra o grupo, que ainda controla zonas da província sunita de Al Anbar e do vale do Eufrates.

Lusa

  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida