sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Londres alerta para possíveis represálias do Daesh na Europa

O ministro da Defesa britânico, Michael Fallon, alertou hoje para possíveis represálias do Daesh no Reino Unido e no resto da Europa à medida que o grupo extremista "vai perdendo terreno" no Iraque e na Síria.

(Arquivo)

(Arquivo)

STR

Fallon, que esteve hoje na Câmara dos Comuns para informar os deputados sobre as operações do exército britânico na região, referiu que o Reino Unido participou em 43 bombardeamentos contra o Daesh na Síria desde que o parlamento aprovou a campanha em dezembro passado e em 760 ataques aéreos no Iraque desde setembro de 2014.

"À medida que o Daesh (acrónimo árabe de Estado Islâmico) se sente cada vez mais pressionado no Iraque e na Síria, poderemos ver contragolpes como parte do plano externo do Daesh contra objetivos europeus ou britânicos", disse Fallon.

O ministro afirmou que a contribuição do Reino Unido para a missão militar contra o Daesh é "maior que a de qualquer outra nação, com exceção dos Estados Unidos".

A Força Aérea britânica tem concentrado esforços nos últimos meses no ataque aos campos petrolíferos do leste da Síria, que os 'jihadistas' utilizam para financiar as suas operações. O exército britânico também tem como objetivos as "infraestruturas de comunicações, comando e controlo" do Daesh.

"Os bombardeamentos da coligação destruíram petróleo do Daesh avaliado em 800 milhões de dólares (720 milhões de euros)", disse Fallon, adiantando que cortar "a cabeça da serpente" em Raqqa e Mosul, bastiões do EI na Síria e no Iraque, respetivamente, exigiria um esforço militar muito grande por parte de "tropas locais no terreno".

"O Daesh está a perder terreno, inclusive na Síria, e já foi expulso de Al-Shaddadi, uma importante rota de abastecimento entre Mosul e Raqqa", sustentou Fallon.

Com Lusa

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • S. João do Porto sem balões
    2:36

    País

    No Porto, milhares de pessoas foram para a rua festejar o São João. Este ano houve tolerância zero no lançamento de balões, por causa do risco de incêndio. O fogo de artifício começou com mais de 15 minutos de atraso.

  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.