sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Forças apoiadas pelos EUA avançam contra o Daesh na Síria e no Iraque

As forças apoiadas pelos Estados Unidos na Síria e no Iraque avançaram hoje na luta contra o grupo extremista Daesh, mas analistas consideraram que a ofensiva poderá ser longa.

(Arquivo)

(Arquivo)

STR

Na Síria, onde os ataques se multiplicam em várias frentes, o combate parece estar concentrado contra o grupo extremista em Raqa, onde prossegue uma ofensiva lançada terça-feira pela aliança das forças curdo-árabes com o apoio da coligação, liderada pelos Estados Unidos.

A Aliança das Forças Democráticas da Síria pretende recuperar a cidade de Raqa, considerada a capital do grupo extremista Daesh.

Segundo a aliança, já foram libertadas cinco aldeias e quatro campos.

A operação para recuperar Raqa foi anunciada um dia depois do início de uma grande ofensiva para recuperar a cidade de Fallujah, no Iraque.

Tropas iraquianas, apoiadas por milícias pró-governamentais, avançam em direção à cidade, onde cerca de 50.000 civis vivem uma situação dramática, sem alimentos e medicamentos.

Os Estados Unidos e os seus aliados pretendem recuperar Raqa, Fallujah e Mossul, segunda maior cidade do Iraque, na luta contra o Daesh, grupo ultrarradical responsável por terríveis atrocidades nas regiões sob seu controlo na Síria e no Iraque e ataques terroristas na Europa.

Para os analistas, os combates podem eternizar-se.

"Os desafios em jogo para enfraquecer e acabar com o EI, com posições fortificadas há bastante tempo, são enormes", segundo um grupo de análise Soufan, com sede em Nova Iorque.

A recuperação de Fallujah representa o maior desafio, dos últimos dois anos, para as forças iraquianas, acrescentou.

Na Síria, a "determinação do Estado Islâmico para defender Raqa significa que a batalha vai ser uma das mais ferozes", salientou.

Com Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.