sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh inicia ofensiva a norte da Síria e controla cinco povoações

O Daesh lançou esta sexta-feira uma ofensiva no norte da província síria de Alepo (noroeste), onde retirou às fações rebeldes islâmicas o controlo de cinco localidades perto da fronteira com a Turquia.

Uma jornalista corre com um rebelde para evitar os snipers do Daesh, em Alepo na Síria. (outubro de 2014)

Uma jornalista corre com um rebelde para evitar os snipers do Daesh, em Alepo na Síria. (outubro de 2014)

© Jalal Al-mamo / Reuters

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) disse que os jihadistas conquistaram as povoações de Kafr Kalbin, Niara, Barisha, Yabrin e Kaluabrin, nas proximidades da cidade de Azaz, na fronteira com o território turco.

Durante os combates, pelo menos 30 opositores do Daesh e 11 jihadistas morreram, assim como nove civis - entre os quais quatro menores e quatro mulheres - no fogo de artilharia e nos confrontos em Kalyabrin.

O Daesh conseguiu cortar a via de abastecimento entre as localidades de Azaz e Marea, ambas sob domínio do Exército de Al Fatah (Conquista), uma aliança armada islâmica que luta com a Frente al-Nosra, filial síria da Al-Qaida.

Desde 2014 que o Daesh não conseguia aproximar-se de Azaz, de onde foi expulso por outras fações.

A organização extremista lançou a ofensiva ao mesmo tempo que é alvo de uma operação militar das Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança curdo-árabe apoiada pelos EUA, na província de Al Raqa (noroeste), onde instalou a sua capital.

Segundo o OSDH, pelo menos oito cadáveres de radicais chegaram hoje ao hospital de Raqa, aumentando para 39 o número de baixas nas fileiras do Daesh por causa dos bombardeamentos da aliança internacional e dos confrontos com as FSD desde o início da sua ofensiva há três dias.

Com Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Johnny Depp sugere assassínio de Trump
    0:31