sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Desmantelada célula jihadista no sul de Ceuta e em Casablanca

A polícia marroquina desarticulou hoje uma nova célula jihadista constituída por seis membros ativos em Casablanca e em Tetuán e Martil, no sul da cidade espanhola de Ceuta.

O documento, intitulado "Clarificação do hudud" (um conjunto de castigos estabelecidos), foi publicado pelo grupo como uma advertência para aqueles que vivem sob o seu jugo na Síria e no Iraque, de acordo com uma tradução feita pelo Instituto de Investigação dos Media do Médio Oriente (MEMRI), citada pelo diário britânico The Independent na sua edição de hoje. (Arquivo)

O documento, intitulado "Clarificação do hudud" (um conjunto de castigos estabelecidos), foi publicado pelo grupo como uma advertência para aqueles que vivem sob o seu jugo na Síria e no Iraque, de acordo com uma tradução feita pelo Instituto de Investigação dos Media do Médio Oriente (MEMRI), citada pelo diário britânico The Independent na sua edição de hoje. (Arquivo)

© Stringer . / Reuters

Segundo um comunicado do Ministério do Interior de Marrocos, os seis elementos da célula mantêm "estreitas ligações" com os combatentes dos diferentes ramos do Daesh.

Os membros da célula desmantelada estavam a planear viajar até um dos acampamentos controlados pelo Daesh "para receber treino militar antes de voltar a Marrocos e perpetrar atentados terroristas", acrescenta a nota citada pela agência de notícias espanhola, Efe.

O desmantelamento de células terroristas e os posteriores julgamentos dos seus membros são agora quase semanais, e o Departamento Central de Investigações Judiciais (organismo antiterrorista) contabilizou mais de 1.500 marroquinos que integraram o Daesh, excetuando os que se juntaram a outros grupos jihadistas.

Com Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05