sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Pentágono garante que EUA e Rússia não estão a coordenar-se no combate ao Daesh

Os Estados Unidos e a Rússia não estão a coordenar-se militarmente no norte da Síria, mesmo quando as forças que apoiam começam a atuar em proximidade à medida que ganham terreno ao grupo extremista Daesh.

(Arquivo)

(Arquivo)

STR

Esta falta de coordenação foi referida hoje por um assessor de imprensa do Pentágono, Peter Cook.

As forças do regime sírio, apoiadas por aviões russos, e a aliança liderada pelos curdos e apoiada pelos Estados Unidos estão a fazer ofensivas separadas contra o Daesh numa vasta área a oeste de Raqa, a capital de facto do grupo extremista.

"Coordenação direta de atividades no terreno não está a acontecer", disse Cook.

Dirigentes militares norte-americanos e russos falam regularmente para garantir que os seus aviões não correm riscos de se atingir mutuamente sobre a Síria, mas apenas ao nível das comunicações no país em guerra, acrescentou Cook.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, os combatentes governamentais apoiados pelos russos estão a 24 quilómetros do Lago Assad, uma importante reserva de água no vale do Eufrates, contida pela barragem de Tabqa, situada 50 quilómetros a oeste de Raqa.

Ao mesmo tempo, membros da aliança, liderada pelos curdos, designada Forças Democráticas Sírias estão a 60 quilómetros a norte de Raqa, se bem que o seu foco imediato é outra cidade, designada Manbij, que é vista como um importante ponto de trânsito para os combatentes do Daesh.

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC