sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh crucifica cinco sírios por incumprimento de jejum do Ramadão

O Daesh crucificou hoje cinco civis durante quatro horas, na cidade síria de Deir al-Zur, por não terem cumprido o jejum do mês sagrado muçulmano do Ramadão, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

(Arquivo)

(Arquivo)

Os cinco civis foram crucificados no muro do antigo edifício da "hesba", corpo parapolicial dos 'jihadistas', perante uma multidão que incluía menores.

As vítimas permaneceram pregadas ao muro das 14:00 até às 18:00 (das 12:00 às 16:00 de Lisboa), em seguida, foram retiradas de lá e receberam cada uma 70 chicotadas.

Depois deste castigo, o Daesh deixou-as ir-se embora.

O Observatório salientou que é a primeira vez que o Daesh aplica este tipo de castigo na Síria desde o início deste Ramadão, embora já o tenha infligido em anos anteriores.

Os extremistas aplicam uma versão radical da Sharia, ou lei islâmica, nos territórios que controlam na Síria e no Iraque.

Durante o mês do Ramadão, os muçulmanos abstêm-se de comer, beber, fumar e ter relações sexuais desde o nascer ao pôr-do-sol.

De acordo com a tradição islâmica, este foi o mês em que o profeta Maomé começou a receber a revelação do Corão.

O jejum é um dos cinco pilares do Islão e, em geral, só estão dispensados de o cumprir as mulheres grávidas ou com a menstruação, os doentes, as crianças e os viajantes, como estabelecem as normas religiosas.

Com Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".