sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Operação militar contra Fallujah provoca 43 mil deslocados em apenas três semanas

A ofensiva das forças iraquianas contra a cidade de Fallujah, bastião dos "jihadistas" do Daesh, provocou 43.000 deslocados em apenas três semanas, indicou hoje a Organização internacional para as migrações (OIM).

© Thaier Al-Sudani / Reuters

O exército iraquiano, com o contributo de forças paramilitares, lançou em 23 de maio uma vasta ofensiva para retomar Fallujah, situada 50 quilómetros a oeste de Bagdad.

A OIM "identificou um total de 43.470 iraquianos deslocados (7.245 famílias) provenientes do distrito de Fallujah entre 23 de maio de 13 de junho", indicou em comunicado a OIM.

Cerca de 10.000 saíram da cidade apenas entre 11 e 13 de junho, com a maioria dos deslocados a habitarem na periferia de Fallujah, segundo a organização.

Dezenas de milhares de civis ainda permanecem bloqueados no centro da cidade, e alguns utilizados como "escudos humanos" pelo Daesh, segundo testemunhos.

"As deslocações [de populações] (...) particularmente provenientes de Fallujah, necessitam de atenção imediata", sublinha Thomas Lothar Weiss, chefe da missão para o Iraque da OIM e citado no comunicado.

"Os financiamentos (...) são insuficientes para fornecer uma ajuda adequada a este enorme número de deslocados", acrescentou.

Esta última vaga de deslocados aumentou para 3,3 milhões o número de iraquianos forçados a abandonar as suas casas desde o início de 2014, quando o Daesh ocupou vastas zonas a norte e oeste de Bagdad.

Mais de 40% são provenientes da vasta província sunita de Al-Anbar, onde está incluída Fallujah.

Com Lusa

  • Ofensiva iraquiana continua em Fallujah para expulsar Daesh
    0:18

    Daesh

    Entrou na terceira fase a ofensiva que arrancou no dia 22 de maio e que pretende expulsar os jihadistas de Fallujah, no Iraque. Apenas algumas centenas de famílias conseguiram fugir da cidade antes da operação. De acordo com o comandante responsável pela ofensiva, nesta grande operação participam unidades antiterroristas, elementos do Exército e da polícia iraquianos e milicias xiitas.

  • ONU acusa jihadistas de usarem civis como escudos humanos em Fallujah
    1:51

    Daesh

    Cerca de 3 mil e 700 civis terão já conseguido fugir de Fallujah, tomada pelo Daesh e cercada pelas forças iraquianas. As Nações Unidas continuam a apelar à abertura de passagens seguras que permitam a saída dos milhares de civis mas os jihadistas estão a reter os habitantes e a usá-los como escudo humano. O primeiro-ministro iraquiano adiou assalto ao centro da cidade por temer segurança dos civis. A UNICEF alerta que cerca de 20 mil crianças estão presas em Fallujah.

  • Milhares de iraquianos fogem enquanto forças militares atacam o Daesh
    1:17

    Daesh

    O autoproclamado Estado Islâmico continua a perder terreno no Iraque para as forças militares iraquianas. Aperta-se o cerco a Mossul, a cidade tomada pelo Daesh desde 2014. Nos arredores de Fallujah, cidade também parcialmente libertada, milhares de deslocados deixaram as suas casas para fugir ao Daesh.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.