sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

ONU acusa extremistas do Daesh de genocídio contra yazidi

O grupo extremista Daesh continua a realizar "um genocídio" contra os yazidi, uma minoria étnico-religiosa curda existente no Iraque e na Síria, advertiu hoje a comissão de inquérito da ONU sobre os direitos humanos na Síria.

© Rodi Said / Reuters

O "genocídio (...) está em curso", indicou num comunicado o presidente da comissão, o brasileiro Paulo Pinheiro, apelando ao Conselho de Segurança das Nações Unidas para recorrer ao Tribunal Penal Internacional e tomar medidas para proteger aquela população.

Paulo Pinheiro assinalou que o Daesh "submete cada mulher, criança e homem yazidi que captura às atrocidades mais horríveis".

Num relatório divulgado hoje, a comissão, mandatada pelo Conselho dos Direitos Humanos da ONU, indica que na Síria "milhares de mulheres e de raparigas continuam prisioneiras e vítimas de abusos", sendo frequentemente submetidas à escravatura.

Cerca de 3.200 yazidi estão nas mãos do Daesh, a maioria na Síria, segundo os investigadores. As mulheres são mantidas como escravas sexuais, enquanto os rapazes são endoutrinados e utilizados nos combates.

O Daesh "continua a procurar destruir os yazidi de várias maneiras", consideram os investigadores da ONU, que não conseguiram deslocar-se à Síria, mas obtiveram o testemunho de sobreviventes.

A comissão denuncia o modo como "o grupo terrorista procedeu à transferência forçada dos yazidi para a Síria, após os ataques realizados na região de Sinjar (feudo dos yazidi) no norte do Iraque a 3 de agosto de 2014".

Agrupados nomeadamente no Curdistão iraquiano e considerados heréticos pelo Daesh, os yazidi praticam uma religião monoteísta com raízes no zoroastrismo, fundado na antiga Pérsia pelo profeta Zaratustra, e que foi buscar alguns elementos ao cristianismo e ao islamismo.


Lusa

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.