sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Atentado de domingo no Iraque fez 213 mortos

GALERIA DE FOTOS

O atentado de domingo no centro de Bagdade fez 213 mortos, revelaram hoje as autoridades iraquianas, num novo balanço. O atentado foi perpetrado com um carro armadilhado que explodiu numa rua do bairro comercial de Karrada, numa altura em que centenas de pessoas faziam compras para a festa muçulmana de Eid al-Fitr, que culmina o mês do Ramadão e se celebra dentro de poucos dias.

© Khalid Al Mousily / Reuters

© Khalid Al Mousily / Reuters

© Khalid Al Mousily / Reuters

© Khalid Al Mousily / Reuters

© Khalid Al Mousily / Reuters

© Khalid Al Mousily / Reuters

O ataque, o que mais mortos fez este ano no Iraque, foi reivindicado pelo grupo extremista Daesh.

No domingo, a União Europeia (UE) reiterou o apoio ao Governo iraquiano na luta contra o Daesh e os seus esforços para estabilizar áreas que têm sido libertadas da organização extremista.

"O atentado suicida com um carro armadilhado efetuado pelo Daesh em Bagdade esta noite (...) teve como alvo cidadãos iraquianos inocentes", disse a alta representante da UE para a Política Externa, Frederica Mogherini.

A União Europeia, sublinhou, está "ao lado do Governo iraquiano na luta contra o Daesh".

"A vitória militar das forças de segurança iraquianas e, sobretudo, a recente libertação de Fallujah, é um importante passo na luta contra o Daesh", sustentou a alta representante da Política Externa e Segurança Comum da UE.

A União, sublinhou Mogherini, continuará a apoiar, em particular o Iraque, nos esforços para estabilizar rapidamente as áreas de que expulsou o grupo terrorista.

Com Lusa

  • 120 mortos em atentados do Daesh em Bagdade
    1:45

    Mundo

    120 pessoas morreram e centenas ficaram feridas em dois atentados em Bagdade, este sábado. O Daesh já reivindicou os ataques dizendo que o alvo principal foi a população shiita. O primeiro-ministro iraquiano foi vaiado quando visitou um dos alvos do ataque na capital iraquiana.

  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.