sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Turquia admite abrir base aéreas à Rússia para combater Daesh

A Turquia está disposta a abrir pelo menos uma das suas bases aéreas aos aviões de combate russos para estes lutarem contra o Daesh na Síria, informaram hoje os meios de comunicação locais.

Mevlüt Çavusoglu, ministro dos Negócios Estrangeiros da Turquia.

Mevlüt Çavusoglu, ministro dos Negócios Estrangeiros da Turquia.

© POOL New / Reuters

"Contra o Daesh colaboramos todos. Abrimos a base aérea de Incirlik a quem queira participar de forma ativa na luta. Porque não fazê-lo com a Rússia?", questionou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Mevlüt Çavusoglu, em entrevista à emissora TRT e publicada hoje no diário Milliyet.

Estas declarações foram efetuadas após a reunião que Çavusoglu manteve na passada sexta-feira com o seu homólogo russo, Sergéi Lavrov, numa sessão do Conselho de Cooperação Económica do Mar Negro, que decorreu em Sóchi, na Rússia.

O chefe da diplomacia turca assinalou que os presidentes dos dois países, Recep Tayyip Erdogan e Vladímir Putin, poderão encontrar-se em agosto, pondo fim ao afastamento político causado pelo derrube no final de novembro de um bombardeiro russo por aviões turcos sobre a fronteira com a Síria.

A base aérea de Incirlik está situada no sul da Turquia, a apenas 160 quilómetros da zona dominada pelo EI no noroeste da Síria, pelo que é um ponto estratégico na luta contra esta milícia jihadista.

A Turquia abriu a base em agosto passado às forças da coligação internacional anti-jihadista e atualmente alberga caças turcos, norte-americanos, alemães, britânicos, saudita e do Qatar.

Lusa

  • Geração turca mais jovem interroga-se sobre o futuro
    2:46

    Mundo

    A geração mais jovem na Turquia assiste com algum pessimismo aos dias turbulentos que o país atravessa. Há cerca de um ano, os turcos viviam em perfeita harmonia até com os separatistas curdos. Nas universidades onde se ensina a ciência política não é fácil a um professor tentar explicar o porquê duma reviravolta tão inesperada.

  • Turcos chocados com atentado em pleno Ramadão
    3:33

    Atentado em Istambul

    O atentado no aeroporto Ataturk em pleno mês do Ramadão chocou ainda mais os turcos. A poucos dias do fim do mês que implica o jejum e a suspensão do ódio entre os homens, a Turquia não escondeu o lamento por ter sido um alvo em tempos que as escrituras aconselham renovação da fé e fraternidade.

  • Turismo em queda na Turquia após os atentados
    2:53

    Atentado em Istambul

    Istambul foi alvo de dois atentados terroristas só este mês e, após o atentado de terça-feira no aeroporto, as ruas ficaram mais vazias. Os comerciantes do Bazar de Istambul não se lembram de dias com tão poucos turistas. Em maio, as reservas nos hotéis foram 35% inferiores às do ano passado e o Ministério do Turismo confirmou ter sido a maior quebra na entrada de turistas em 22 anos, numa altura em que os planos são apoiar a atividade turística em milhões de euros.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.