sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Ministro do Interior iraquiano demite-se na sequência do atentado de Bagdade

O ministro do Interior iraquiano, Mohammed Ghabban, apresentou hoje a sua demissão ao primeiro-ministro Haider al-Abadi, dois dias após o atentado reivindicado pelo grupo jihadista Daesh que provocou mais de 200 mortos em Bagdad.

© Ahmed Saad / Reuters

"Submeti a minha demissão ao primeiro-ministro", anunciou, em conferência de imprensa.

No domingo, pelo menos 213 pessoas foram mortas e mais de 200 feridas na explosão de um veículo armadilhado num bairro comercial da capital iraquiana, o atentado suicida mais mortífero no país desde há décadas.

O ministro demissionário referiu que o veículo era proveniente da província de Diyala, a norte da capital, o que significa que conseguiu atravessar diversos postos de controlo e barreiras de segurança durante o seu trajeto.

Ghabbane considerou que os diversos postos de controlo disseminados por Bagdad, uma das medidas simbólicas do Estado para transmitir segurança às populações, são "absolutamente inúteis".

Na sequência do ataque, numerosos iraquianos exprimiram a sua cólera face à impotência do Governo em prevenir este género de atentados, que ocorrem com relativa frequência.

Em reação, o Governo anunciou a execução de cinco condenados à morte e a prisão de 40 'jihadistas'. O anúncio da demissão do ministro do Interior também parece destinada a fazer diminuir a cólera dos iraquianos.

Desde a queda do regime de Saddam Hussein, derrubado em 2003 na sequência da invasão militar norte-americana, que o Iraque se encontra numa fase permanente de instabilidade política e ausência de segurança, com um balanço de muitas dezenas de milhares de mortos e milhões de refugiados e deslocados.

Lusa

  • 120 mortos em atentados do Daesh em Bagdade
    1:45

    Mundo

    120 pessoas morreram e centenas ficaram feridas em dois atentados em Bagdade, este sábado. O Daesh já reivindicou os ataques dizendo que o alvo principal foi a população shiita. O primeiro-ministro iraquiano foi vaiado quando visitou um dos alvos do ataque na capital iraquiana.

  • Atentado de domingo no Iraque fez 213 mortos

    Daesh

    O atentado de domingo no centro de Bagdade fez 213 mortos, revelaram hoje as autoridades iraquianas, num novo balanço. O atentado foi perpetrado com um carro armadilhado que explodiu numa rua do bairro comercial de Karrada, numa altura em que centenas de pessoas faziam compras para a festa muçulmana de Eid al-Fitr, que culmina o mês do Ramadão e se celebra dentro de poucos dias.

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.