sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

FBI adverte para "diáspora terrorista" do Daesh

A polícia federal norte-americana (FBI) considerou hoje que o grupo "jihadista" Daesh poderá constituir uma ameaça após o fim do seu "califado", que desencadearia uma "diáspora" de terroristas.

© Handout . / Reuters

No decurso de uma audiência no Congresso, o diretor do FBI, James Comey, considerou que "após a derrota do califado, o EI estará mais desesperado para mostrar a sua vitalidade e para isso poderá recorrer a mais ataques assimétricos e mais esforços terroristas".

"Uma vez destruído o califado, há que manter o olho no movimento seguinte", afirmou.

O Daesh tem tentado manter o amplo controlo territorial que obteve em 2014 devido à instabilidade na Síria e Iraque, mas a pressão militar e os bombardeamentos aéreos reduziram o seu espaço.

Na audiência perante o Comité de segurança nacional da Câmara dos representantes, os congressistas perguntaram a Comey sobre o eventual fim do controlo pelo Daesh de Mossul, no Iraque, e de Raqa, na Síria, e a ameaça que implicaria essa situação.

"Vai ocorrer uma diáspora desde o califado e esses milhares de combatentes vão acabar por fugir para algum lado", explicou Comey, antes de assegurar que o FBI está empenhado em vigiar os seus movimentos "antes que cheguem aos Estados Unidos e acabem com vidas de inocentes".

Com Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC