sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh está a utilizar civis como escudo humano

O autoproclamado Estado Islâmico está a utilizar civis como escudo humano na Síria, denunciou um responsável militar norte-americano, numa altura em que a coligação tem sido acusada de matar dezenas de civis em conflitos perto de Manbij.

© Stringer . / Reuters

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos acusou a coligação de matar 56 civis, das quais 11 crianças, quando, na terça-feira, fugiam de uma cidade perto de Manbij, um ponto estratégico entre a Turquia e da fortaleza jihadista de Raqa.

A entidade com sede no Reino Unido baseia os seus dados numa rede de fontes no interior da Síria.

A coligação iniciou uma investigação sobre esta situação.

O movimento Estado Islâmico "utilizou civis como escudos humanos e como isco" num esforço para enfrentar as Forças Democráticas da Síria (SDF), uma aliança apoiada pelos EUA, disse Chris Garver, um porta-voz da coligação, em vídeo conferência a partir de Bagdade.

Chris Garver referiu que o ataque de terça-feira ocorreu depois dos elementos das SDF "terem observado um grande grupo de combatentes da Daesh [do árabe para Estado Islâmico] que pareciam estar preparados para um contra-ataque" contra as forças da coligação na área.

O porta-voz esclareceu que o ataque da coligação se dirigia a edifícios e veículos e depois foram recebidos relatórios a apontar para a possibilidade de existirem civis na área, misturados com os combatentes do Estado Islâmico.

Chris Garver relatou que o combate nesta cidade foi diferente já que, depois de as forças aliadas terem entrado na área urbana, a luta intensificou-se.

Estimou que as SDF já tenham tomado metade da cidade, numa área que tem cerca de dois mil habitantes civis.

Lusa

  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28
  • Euforia e preocupação no Santiago de Bernabéu
    3:02
  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57