sicnot

Perfil

Daesh

Número de mortos no ataque suicida em Cabul sobe para 80

Número de mortos no ataque suicida em Cabul sobe para 80

Pelo menos 80 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas mum atentado esta manhã na capital do Afeganistão. O ataque levado a cabo por homens-bomba foi reivindicado pelo Daesh.

No decorrer de uma manifestação pacífica, essencialmente composta por xiitas hazaros, dois bombistas fizeram rebentar os explosivos que traziam à volta da cintura, no meio da multidão.

Este foi o maior ataque reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico na capital do Afeganistão.

Corpos mutilados estavam espalhados pela área do ataque, enquanto ambulâncias tentavam chegar ao local, ultrapassando as barreiras das forças policiais, que bloqueavam os pontos chave para controlar os movimentos dos manifestantes.

"Como resultado do ataque, 80 pessoas foram mortas e 231 ficaram feridas", disse o ministro da Administração Interna do Afeganistão.

"Com base na informação disponível, o ataque foi realizado por três bombistas suicidas, o terceiro foi abatido pelas forças de segurança", acrescenta.

As vítimas do ataque sobrecarregaram os hospitais da cidade, segundo as autoridades, e multiplicavam-se os apelos à doação de sangue, divulgados pela comunicação social.

Os talibãs já negaram qualquer envolvimento no ataque.

"Dois combatentes do Estado Islâmico fizeram rebentar os cintos explosivos que tinham durante uma manifestação xiita no bairro Dehmazang, em Cabul, no Afeganistão", foi anunciado através da agência Amaq.

Os serviços secretos do Afeganistão disseram que o ataque foi organizado por Abu Ali, um comandante do Estado Islâmico em Nangarhar.

A manifestação pacífica era essencialmente composta por xiitas hazaros, que protestavam contra a localização de uma linha de alta tensão, considerando que ignora a sua comunidade.

"O horroroso ataque a um grupo de manifestantes pacíficos, em Cabul, demonstra o desrespeito que estes grupos armados têm pela vida humana", refere uma declaração da Amnistia Internacional.

Para a organização, estas situações "vêm lembrar que o conflito no Afeganistão não está a abrandar, como alguns acreditam, mas a aumentar" com consequências que deviam "alarmar todos".

Com Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.