sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh executa 24 civis depois de tomar aldeia no norte da Síria

(Arquivo)

STR

O grupo terrorista Daesh assassinou 24 civis após tomar uma aldeia próxima de Minbej, uma localidade do norte da Síria teatro de combates com uma aliança curdo-árabe, indicou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

"O Daesh executou, pelo menos 24 civis durante as últimas 24 horas, depois de ter tomado o controlo na quinta-feira da aldeia de Boueir, a dez quilómetros a nordeste de Minbej, na sequência de combates com as Forças Democráticas Sírias (FDS)", de acordo com o OSDH, citado pela agência France Press.

Este ataque de surpresa permitiu ao Daesh controlar, pelo menos, outras três localidades a norte de Minbej depois da retirada das FDS, que agrupam combatentes curdos e árabes apoiados pela coligação internacional liderada pelos Estados Unidos.

A ofensiva pela conquista de Minbej, uma cidade da província de Alepo nas mãos dos jihadistas desde 2014, começou no passado dia 31 de maio.

Depois de um cerco da cidade, as FDS conseguiram tomar o controlo de um setor de Minbej, apesar da forte resistência do Daesh, que tem utilizado combatentes suicidas e viaturas armadilhadas para travar o avanço das forças oponentes.

Antes de ser sitiada, Minbej era o principal ponto de aprovisionamento dos jihadistas desde a Turquia, no caminho para Raqa, a capital de facto do Daesh na Síria, situada mais a leste.


Lusa

  • Os investigadores dos grandes processos
    10:09

    Reportagem Especial

    O Ministério Público está a investigar as suspeitas de terrorismo e a ameaça do Daesh em Portugal. Há vários processos em curso no departamento que investiga a criminalidade mais violenta, mas também os grandes casos de corrupção, como os que envolvem José Sócrates e Ricardo Salgado. Fomos conhecer os êxitos e os entraves das investigações mais mediáticas.

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14