sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh também reivindica atentado no Paquistão

O Daesh afirmou que o atentado que esta segunda-feira fez 70 mortos na cidade paquistanesa de Quetta foi perpetrado por um dos seus membros, segundo a agência Amaq, órgão de propaganda do Daesh.

"Um 'kamikaze' do (grupo) Estado Islâmico detonou o seu colete de explosivos numa concentração de funcionários do Ministério da Justiça e da polícia paquistanesa na cidade de Quetta", indicou a Amaq.

Horas antes, o mesmo atentado, que fez também dezenas de feridos, tinha já sido reivindicado pelo grupo Jamaatul Ahara, um grupo ligado à Al-Qaeda, uma fação paquistanesa do grupo radical islâmico talibã.

O bombista suicida fez-se explodir quando 200 pessoas, incluindo muitos advogados e jornalistas, se encontravam diante do Hospital Civil de Quetta, após o assassínio, poucas horas antes, do presidente da Ordem dos Advogados da província.

Um porta-voz do Jamaatul Ahara disse à imprensa, por correio eletrónico, que a sua fação "reivindica a responsabilidade" pelo ataque e ainda prometeu mais ataques "até à imposição de um regime islâmico no Paquistão".

Depois da explosão, as autoridades declararam o estado de emergência em todos os hospitais da cidade.

Nos últimos meses, vários advogados foram atacados na província do Baluchistão, região no sudoeste do Paquistão onde atuam grupos armados separatistas, que tomam como alvos as forças de segurança e outras entidades do Estado, além de fações talibãs e grupos extremistas islâmicos.

Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.