sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Tropas americanas abandonam equipamentos após ataque do Daesh no Afeganistão

As forças de operações especiais americanas tiveram de abandonar alguns dos seus equipamentos quando jihadistas do Daesh atacaram esta terça-feira a província de Nangahar, no Afeganistão, disse o Pentágono.

O Daesh publicou recentemente diversas fotos que parecem descrever equipamentos americanos, incluindo balas, granadas, revistas, uma bandeira dos EUA e uma foto que identificava as tropas americanas.

De acordo com o Pentágono, as tropas estavam envolvidas em "ações" quando foram atacadas por jihadistas.

Como resultado deste ataque, "a CCP (Casualty Collection Point) encontra-se noutra localização mais segura. Nas mudanças da CCP para uma localização mais segura, alguns equipamentos foram deixados para trás", disse o porta-voz do Pentágono, Adam Stump.

O Exército afegão intensificou as operações contra o Daesh na zona oriental de Nangahar, desde que os jihadistas reivindicaram dois ataques bombistas em julho em Kabul que provocaram 80 mortos e 231 feridos.

"Para proteger os envolvidos, não comentamos se existiram feridos. E, para proteger os recursos, não vamos discutir os detalhes de qualquer um dos equipamentos", acrescentou o porta-voz.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC