sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Tropas americanas abandonam equipamentos após ataque do Daesh no Afeganistão

As forças de operações especiais americanas tiveram de abandonar alguns dos seus equipamentos quando jihadistas do Daesh atacaram esta terça-feira a província de Nangahar, no Afeganistão, disse o Pentágono.

O Daesh publicou recentemente diversas fotos que parecem descrever equipamentos americanos, incluindo balas, granadas, revistas, uma bandeira dos EUA e uma foto que identificava as tropas americanas.

De acordo com o Pentágono, as tropas estavam envolvidas em "ações" quando foram atacadas por jihadistas.

Como resultado deste ataque, "a CCP (Casualty Collection Point) encontra-se noutra localização mais segura. Nas mudanças da CCP para uma localização mais segura, alguns equipamentos foram deixados para trás", disse o porta-voz do Pentágono, Adam Stump.

O Exército afegão intensificou as operações contra o Daesh na zona oriental de Nangahar, desde que os jihadistas reivindicaram dois ataques bombistas em julho em Kabul que provocaram 80 mortos e 231 feridos.

"Para proteger os envolvidos, não comentamos se existiram feridos. E, para proteger os recursos, não vamos discutir os detalhes de qualquer um dos equipamentos", acrescentou o porta-voz.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.