sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Coligação internacional avisa camiões-cisterna com combustível do Daesh para evitar vítimas civis

A coligação internacional liderada pelos Estados Unidos avisou os motoristas dos camiões-cisterna que transportam combustível do Daesh na Síria antes dos ataques realizados no último fim de semana, informaram esta quarta-feira fontes militares norte-americanas.

O objetivo desta manobra é tentar minimizar o número de baixas civis.

Vários ataques aéreos destruíram no passado domingo 83 camiões-cisterna perto de Albu Kamal, ao longo da fronteira da Síria com o Iraque, no âmbito do combate contra o tráfico de combustível, uma das principais fontes de financiamento do Daesh.

No início do ataque, os pilotos "dispararam múltiplos tiros de aviso para incentivar os motoristas dos camiões-cisterna a deixaram aquela área", indicou a coligação internacional Operation Inherent Resolve, envolvida no combate ao Daesh, num comunicado.

"Vários camiões-cisterna deixaram a área depois dos tiros de aviso e não foram perseguidos por nós", indicaram as mesmas fontes, acrescentando que na altura dos ataques, e com base nas informações recolhidas, "não existiam motoristas nos veículos" que permaneceram no local.

Membros da ala republicana no Congresso norte-americano criticaram a administração do Presidente Barack Obama depois do Departamento de Defesa norte-americano (Pentágono) ter afirmado, em 2015, que eram lançados panfletos para avisar os motoristas dos camiões de transporte de combustível dos ataques iminentes da coligação.

A lógica defendida é que estes motoristas são forçados pelos "jihadistas" a fazer tal serviço e que não são necessariamente apoiantes do grupo radical sunita.

O caso veio dar destaque ao difícil equilíbrio que está por detrás do planeamento dos ataques contra os alvos "jihadistas". O risco de existir um número elevado de vítimas civis pode muitas vezes condicionar o desenrolar das manobras militares.

Lusa

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC