sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Coligação internacional avisa camiões-cisterna com combustível do Daesh para evitar vítimas civis

A coligação internacional liderada pelos Estados Unidos avisou os motoristas dos camiões-cisterna que transportam combustível do Daesh na Síria antes dos ataques realizados no último fim de semana, informaram esta quarta-feira fontes militares norte-americanas.

O objetivo desta manobra é tentar minimizar o número de baixas civis.

Vários ataques aéreos destruíram no passado domingo 83 camiões-cisterna perto de Albu Kamal, ao longo da fronteira da Síria com o Iraque, no âmbito do combate contra o tráfico de combustível, uma das principais fontes de financiamento do Daesh.

No início do ataque, os pilotos "dispararam múltiplos tiros de aviso para incentivar os motoristas dos camiões-cisterna a deixaram aquela área", indicou a coligação internacional Operation Inherent Resolve, envolvida no combate ao Daesh, num comunicado.

"Vários camiões-cisterna deixaram a área depois dos tiros de aviso e não foram perseguidos por nós", indicaram as mesmas fontes, acrescentando que na altura dos ataques, e com base nas informações recolhidas, "não existiam motoristas nos veículos" que permaneceram no local.

Membros da ala republicana no Congresso norte-americano criticaram a administração do Presidente Barack Obama depois do Departamento de Defesa norte-americano (Pentágono) ter afirmado, em 2015, que eram lançados panfletos para avisar os motoristas dos camiões de transporte de combustível dos ataques iminentes da coligação.

A lógica defendida é que estes motoristas são forçados pelos "jihadistas" a fazer tal serviço e que não são necessariamente apoiantes do grupo radical sunita.

O caso veio dar destaque ao difícil equilíbrio que está por detrás do planeamento dos ataques contra os alvos "jihadistas". O risco de existir um número elevado de vítimas civis pode muitas vezes condicionar o desenrolar das manobras militares.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.