sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

FBI avisou Canadá sobre canadiano que preparava ataque terrorista

O canadiano morto quarta-feira a tiro em Toronto, Canadá, tinha jurado lealdade ao Daesh num vídeo intercetado pelo FBI que alertou as autoridades em Otava para um ataque iminente, afirmou a polícia.

O homem de 24 anos, identificado como Aaron Driver, foi abatido quando se preparava para acionar um engenho explosivo, explicaram as autoridades policiais.

A polícia tinha afirmado que recebeu uma "informação credível, indicando uma potencial ameaça terrorista".

"No início da manhã de quarta-feira, a polícia recebeu informação credível do FBI (polícia federal norte-americana), incluindo um vídeo preparado pelo homem que estava a preparar as últimas etapas de um ataque com um explosivo improvisado", acrescentou.

Segundo a polícia, o ataque "era suposto ocorrer num prazo de 72 horas e devia atingir centros urbanos durante os períodos da manhã ou noite".

Oriundo de Winnipeg (Manitoba), Aaron Driver tinha sido preso no ano passado por mensagens de apoio ao Daesh publicadas nas redes sociais, mas foi libertado em fevereiro e colocado sob controlo judicial rigoroso.

  • Jovem de 15 anos detido na Alemanha por suspeitas de terrorismo

    Mundo

    Um jovem de 15 anos foi detido na Alemanha, suspeito de estar a preparar um ataque terrorista nos arredores de Estugarda. A polícia descobriu no apartamento do suspeito um pequeno arsenal, que incluía balas, facas e material explosivo. Sabe-se que o jovem mantinha contacto com o atirador de Munique, um jovem de 18 anos. De acordo com a polícia, foram ainda encontrados mapas e desenhos que indicavam o local do possível ataque, além de instruções para a construção de explosivos. O jovem está neste momento numa ala psiquiátrica.

  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.