sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Dois britânicos esfaqueados em hostel de Queensland, Austrália

A polícia da Austrália está a investigar as eventuais ligações ao Daesh de um cidadão francês que esfaqueou dois britânicos, um dos quais mortalmente, enquanto gritava "Allahu akbar" - "Deus é grande" - num hostel do estado de Queensland, noticiam hoje os media locais.

O francês de 29 anos estava no país com um visto de turista.

Uma das vítimas, uma mulher de 21 anos, morreu no local, a outra está internada em estado grave. Há ainda um terceiro ferido.

As autoridades estão a investigar o caso mas acreditam que o atacante agiu sozinho.

A Austrália elevou o alerta de terrorismo para "alto" em setembro de 2014 e desde então tem vindo a evitar vários ataques planeados pelo Daesh.

As autoridades estimam em aproximadamente 200 o número de australianos que apoia ativamente o Daesh na Austrália, a somar a outros 110 envolvidos como combatentes nas fileiras do grupo extremista no Médio Oriente, dos quais quase meia centena morreu no terreno.

Com Lusa

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Será este o "momento mais Ronaldo" de sempre?

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é protagonista de mais um momento que corre nas redes sociais. Depois de marcar o sexto golo do Real Madrid frente ao Desportivo da Corunha, o jogador português ficou ferido no rosto e foi obrigado a abandonar o campo. Mas antes, mesmo com a cara ensanguentada, pediu um telemóvel com "espelho" para ver a extensão do corte. Há quem brinque com a situação, dizendo que Ronaldo levou a sua obsessão com a sua imagem a um novo nível, mas há também quem desvalorize a situação.

    SIC

  • Democratas aceitam compromisso para acabar com shutdown nos EUA

    Mundo

    Os senadores democratas aceitaram esta segunda-feira um acordo orçamental provisório que vai permitir acabar com a paralisação parcial do Governo federal dos Estados Unidos, situação conhecida como shutdown, anunciou o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC