sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Mais de 15 mil pessoas terão sido queimadas e largadas em valas comuns pelo Daesh

Uma investigação identificou cerca de 72 locais, na Síria e no Iraque, onde o Daesh terá queimado pessoas vítimas de atrocidades e deixado os corpos em valas comuns.

De acordo com a Associated Press, mais de 15 mil pessoas terão sido vítimas de um genocídio nos territórios conquistados pelo grupo extremista.

Os dados da investigação resultam da descoberta e análise de vários documentos, mapeamentos, escavações por parte das autoridades iraquianas e pelo relato de sobreviventes que conseguiram escapar às mãos do Daesh.

Só na Síria foram encontradas cerca de 17 valas comuns comuns com centenas de corpos. Também na região montanhosa do Iraque, refúgio do povo Yazidi, foram encontrados mais de 100 corpos numa só vala.

A Associated Press estima que, no total, sejam mais de 15 mil as vítimas do Daesh.

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.