sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh perde a última posição na fronteira sírio-turca

As forças turcas e os rebeldes sírios expulsaram este domingo os jihadistas do Daesh da última posição que ocupavam na fronteira sírio-turca, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

"O Daesh perdeu todo o contacto com o mundo exterior depois de ter perdido as últimas aldeias fronteiriças entre a ribeira Sajour e [a localidade de] Al-Raï", precisou o OSDH.

Segundo o observatório, "rebeldes e fações islâmicas apoiados por tanques e pela aviação turca" tomaram várias aldeias junto à fronteira "depois de o Daesh ter retirado delas, pondo fim à presença do Daesh (...) na fronteira".

Este avanço ocorre depois de a Turquia ter lançado uma operação com o nome de "Escudo do Eufrates" a 24 de agosto, dizendo que tinha como alvos tanto o Daesh como as forças sírias curdas que têm sido fundamentais para expulsar os jihadistas de outras zonas da fronteira sírio-turca.

A milícia curda YPG (Unidade de Proteção do Povo Curdo, braço armado do PYD) tem sido um aliado crucial da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos contra o Daesh e tem recuperado na Síria grandes parcelas de território que estavam nas mãos do grupo extremista.

Mas Ancara considera o YPG uma "organização terrorista" e está alarmada pela sua expansão ao longo da fronteira, temendo a criação de uma região curda semi-autónoma contígua, no norte da Síria.

A perda da área junto à fronteira turca privará o Daesh de um ponto de passagem essencial para recrutas e abastecimentos, mas o grupo 'jihadista' continua a deter território tanto na Síria como no Iraque.

Lusa

  • Marcelo quer fazer mais e melhor
    0:48

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa quer fazer mais e melhor no segundo ano enquanto Presidente da República. Marcelo fez esta terça-feira um balanço do primeiro ano em Belém, dizendo que é preciso não perder o que se conseguiu em termos de recuperação económica mas que é preciso ser mais ambicioso.

  • "Andem lá com isso!"
    0:42
  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.