sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

França alerta para dispersão de jihadistas da Líbia em países vizinhos

O ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian, alertou esta segunda-feira para o risco que representa a dispersão por países vizinhos dos jihadistas que continuam nos últimos bastiões do Daesh na Líbia.

"Indiretamente, isso vai trazer novos riscos para a Tunísia e o Egito", disse Le Drian num discurso proferido na Universidade de Verão da Defesa, em Palaisseau, arredores de Paris.

O governante lamentou que "o conjunto dos Estados vizinhos da Líbia" não se tenha reunido - "talvez razões políticas o impeçam", observou - para analisar a questão da dispersão desses jihadistas assim que forem desalojados de algumas das cidades líbias que ainda controlam.

Na sua opinião, é preciso "começar a abordar seriamente a questão da dispersão dos terroristas" uma vez que as forças que os combatem tomem as cidades líbias de Sirtes e Bengasi.

Em qualquer caso, Le Drian insistiu em que a situação na Líbia não se resolverá se os próprios líbios não garantirem "a sua própria coesão política e a sua própria coesão militar para evitar que milícias que atuam juntas num determinado momento, noutro momento se confrontem com outras".

As palavras do ministro francês ganham relevância num momento em que o Governo de unidade nacional da Líbia, apoiado pela aviação militar norte-americana, lançou uma ofensiva para tomar o controlo do último distrito de Sirtes que estava ainda nas mãos do Daesh.

Lusa

  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Hospitais já registam picos de afluência apesar de casos de gripe serem ainda poucos
    2:13

    País

    A gripe ainda não chegou em força, mas nos últimos dias foram vários os hospitais com grande afluências de doentes, sobretudo idosos e com infeções respiratórias. Em alguns dias desta semana o número de doentes disparou para mais de 600, como disse à SIC o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.